Olhar Jurídico

Domingo, 15 de setembro de 2019

Notícias / Eleitoral

Fávaro pede que TRE suspenda diplomação de Selma Arruda

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

12 Dez 2018 - 15:55

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Fávaro pede que TRE suspenda diplomação de Selma Arruda
Derrotado na disputa para o Senado na eleição de outubro, o ex-vice-governador Carlos Fávaro (PSD) irá ingressar nesta quarta-feira (12) com pedido na Justiça Eleitoral para que suspenda a diplomação da juíza aposentada Selma Arrruda (PSL), eleita como a mais votada para o cargo.

Leia mais:
Desembargador retira sigilo de ação que investiga suposto ‘caixa 2’ em campanha de Selma

No pedido, a defesa de Fávaro, patrocinada pelo advogado José Blaszak, argumenta que Selma Arruda se filiou ao PSL antes de se aposentar da magistratura, o que pode ser entendido como uma irregularidade. "Deveremos protocolar ainda hoje", confirmou Blaszak à reportagem.

Conforme a ação, o processo de aposentadoria de Selma Arruda só foi concluído no dia 12 de abril, uma semana depois de ela ter se filiado ao partido do presidente eleito Jair Bolsonaro.

O pedido de suspensão da diplomação da juíza aposentada também é embasado na Lei Orgânica da Magistratura (Lomam), que diz que juízes e desembargadores são proibidos de se manifestarem politicamente, assim como recomenda o Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

A diplomação de todos os 34 candidatos eleitos neste ano está marcada para a próxima segunda-feira (17). 

Selma Arruda foi eleita como a candidata mais votada ao Senado, com 678.542 votos, ficando a frente de Jayme Campos (DEM) e de Carlos Fávaro, terceiro colocado entre os onze candidatos.

A juíza aposentada já é investigada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT) pela suspeita de ter cometido abuso de poder econômico e caixa 2 em sua campanha. Na última segunda-feira (10), o desembargador Pedro Sakamoto retirou o segredo de justiça da ação.

11 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Luizao
    13 Dez 2018 às 11:25

    Duvido que vao dar essa liminar favoravel ainda mais contra uma ex juiza. Kkk

  • Danilo
    13 Dez 2018 às 11:14

    Para que ta feio

  • Gilberto
    13 Dez 2018 às 08:22

    Até acho que se um candidato se elegeu com "jogo sujo", deve perder o mandato, mas colocar o perdedor no seu lugar é um desrespeito a vontade do povo e do voto, que fique o cargo vago então, já que não muda nada, ou então seja feita nova votação para essa vaga esse sujeito mesmo traindo seu aliado governador, não se elegeu e agora quer mamar pelas beiradas!

  • Salcheado
    12 Dez 2018 às 21:41

    Perdeu nas urnas e quer ganhar no tapetão, deveria ter vergonha na cara e aceitar a derrota, que dói menos...!!!

  • paulo roberto
    12 Dez 2018 às 20:56

    Fávaro vai dormir que é melhor ou vá pescar, perdeu.......kkkk

  • Sergio Santos
    12 Dez 2018 às 20:20

    O Fávaro está passando uma péssima impressão a população: primeiro fica três anos e meio como vice governador, viajando à custa do governo, com dinheiro do povo,provavelmente até fazendo campanha, daí faltando 6 meses para terminar o mandato ao governo se separa do Pedro Taques por falta de afinidade ideológica...vulgo traíra...agora após às eleições onde a população democraticamente elegeram a Selma com 700 mil votos legítimos, agora vem o Fávaro com jogo sujo, tentando ganhar a eleição no tapetão?... tenha honra e dignidade Fávaro, saiba perder... a força de uma pessoa também se apresenta em saber perder... trabalhe os próximos 4 anos fazendo algo em prol da sociedade e tente novamente, a população saberá reconhecer... resumindo, hoje a população não te quer em Brasília, simples assim...

  • garcia siqueira
    12 Dez 2018 às 18:35

    aceita que é melhor, o povo votou e será soberano em suas decisões. Vai acabar se queimando com a população para o próximo pleito.

  • marcelo
    12 Dez 2018 às 16:30

    Cara você perdeu esquece bola pra frente.

  • Joaquim Teixeira
    12 Dez 2018 às 16:11

    Está até babando pela cadeira...

  • Carlos Nunes
    12 Dez 2018 às 16:11

    Só resta uma pergunta: Se teve alguma irregularidade nisso tudo, por que o TRE não viu isso, quando a Juíza, depois da Convenção partidária, registrou sua candidatura no próprio TRE? Supõe-se que o TRE aceitou a candidatura da Juíza, porque não viu nenhuma irregularidade...se tivesse visto não aceitaria a candidatura. Depois que quase 700 Mil eleitores cravaram o voto na Juíza, e a elegeram Senadora por Mato Grosso, que aparece esse imbróglio? Será que o TRE consegue convencer mais de 700 Mil eleitores, de que tinha irregularidade mas eles não viram? Provavelmente não deve ter tido irregularidade nenhuma, pois o TRE é muito rigoroso nisso tudo...não deixa passar nada.

Sitevip Internet