Olhar Jurídico

Segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Notícias / Geral

​Pleno do TJ nomeia juíza para ocupar vaga que já foi de Selma na 7ª Vara

Da Redação - Vinicius Mendes

18 Jan 2019 - 08:51

Foto: Reprodução

​Pleno do TJ nomeia juíza para ocupar vaga que já foi de Selma na 7ª Vara
Em sessão extraordinária na manhã desta quinta-feira (17), o Pleno do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) julgou as últimas promoções e remoções pendentes de juízes de Mato Grosso. A nomeada para ocupar a vaga na Sétima Vara Criminal foi a juíza Ana Cristina Silva Mendes. Após a aposentadoria da juíza Selma Arruda, que atuava nesta Vara, quem assumiu como substituto foi o juiz Marcos Faleiros, no entanto, ele já retornou à Vara de Justiça Militar de Cuiabá.
 
Leia mais:
Ana Cristina assume 7ª Vara Criminal e Faleiros vai julgar casos envolvendo militares
 
A regularização desse procedimento é uma demanda defendida pela Associação Mato-grossense de Magistrados (Amam). De acordo com o presidente da Amam, o juiz Tiago Souza Nogueira de Abreu, o andamento desses processos é uma conquista para o Judiciário no Estado.
 
“Este era um pleito da Amam. A nova gestão do TJMT vem demonstrando eficiência e celeridade no andamento da carreira. Nós, da associação, externamos o agradecimento à administração do Tribunal de Justiça e felicitamos os colegas promovidos/removidos”, comenta.
 
Entre os magistrados promovidos/removidos constam a juíza Marina Carlos França para a Comarca de Alto Araguaia; a juíza Ana Cristina Silva Mendes para a Sétima Vara Criminal da Comarca de Cuiabá; o juiz Gleidson de Oliveira Grisoste Barbosa para a Vara Especializada de Família e Sucessões da Comarca de Sinop; a juíza Myrian Pavan para a Comarca de Primavera do Leste; bem como o juiz João Filho de Almeida Portela para a Comarca de Barra do Garças.
 
Também foram promovidos/removidos o juiz Erico de Almeida para a Vara Especializada dos Juizados Especiais da Comarca de Sorriso; o juiz Ramon Fagundes Botelho para a Comarca de Chapada dos Guimarães; a juíza Aline Luciane Ribeiro para a Segunda Vara Criminal da Comarca de Rondonópolis; o juiz Jean Garcia de Freitas Bezerra para a Comarca de Alta Floresta; e a juíza Ângela Maria Janczeski para a Comarca de Alto Garças.
 
Saída de Faleiros


O juiz Marcos Faleiros, que atuava na 7ª Vara Criminal de Cuiabá, a partir deste ano permanecerá apenas na 11ª Vara Especializada da Justiça Militar. Ele atuou em casos de grande repercussão, como o da “Grampolândia” e mais recentemente no da “Operação Sangria”, que apurou crimes cometidos na Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá durante 14 anos.
 
Faleiros havia sido nomeado juiz na 7ª Vara Criminal de Cuiabá em abril deste ano, após a aposentadoria da ex-juíza, e senadora eleita, Selma Arruda (PSL). O juiz também atuou no caso da “Grampolândia” e como neste os réus são militares, ele deve continuar a julgá-lo. Quem assume a vaga dele é a juíza Ana Cristina Mendes.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Andre
    18 Jan 2019 às 15:19

    Esperamos que nao seja uma pessoa como a antecessora que praticou abusos e cometeu arbítrios e usou de trampolim para a promoçao ao pleito eleitoral

  • Ana Maria
    18 Jan 2019 às 12:56

    Parabéns ao judiciário! A competência e imparcialidade faz parte da vida desta julgadora!

  • Fissurado !!!
    18 Jan 2019 às 09:58

    Juíza linda !!! Muito gata ela !!!

Sitevip Internet