Olhar Jurídico

Segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Notícias / Eleitoral

Blaszak e Dalia são nomeados juízes titulares do pleno do TRE

D a Redação - Jonas Da Silva

17 Jul 2012 - 09:49

Foto: Reprodução

Blaszak e Dalia são nomeados juízes titulares do pleno do TRE
Os juristas José Luiz Blaszak e Samuel Franco Dalia Junior foram nomeados como juízes titulares do pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT). A posse de Blaszak será dia 19 e de Samuel Dalia dia 24, ambos em sessão do pleno. Samuel Dalia Júnior foi reconduzido ao cargo.

Os nomes dos juristas foram publicados no Diário Oficial da União em ato assinado pela presidente Dilma Rousseff. A presidente também assinou a nomeação dos juízes substitutos do pleno do TRE-MT, o advogado André Stumpf Jacob Gonçalves e o também advogado André Pozetti. O presidente do TRE, desembargador Rui Ramos, dá posse a André Stumpf amanhã, às 14 horas.

Veja nomeação publicada no Diário Oficial da União

José Luiz Blaszak é um dos mais conceituados advogados da área de direito eleitoral de Mato Grosso.

O tribunal é composto por sete membros e é um dos principais órgãos que controlam a eleição. Os mandatos são de dois anos. Todos foram nomeados pela cota da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) da composição do TRE-MT.

Blaszak ocupa a vaga do fim do mandato de Eduardo Henrique Jacob. Já André Stumpf, a vaga do encerramento do mandato de Samir Hammoud.

Em entrevista há pouco ao Olhar Direto, Blaszak se disse "muito emocionado", pois seu nome saiu de uma lista de 11 concorrentes e ele foi elencado na terceira posição na lista tríplice elaborada pelo Tribunal de Jusitça.

"É allgo gratificante, principalmente por pensar que vale a pena construir currículo". Ele agradeceu os incentivadores da sua candidatura à vaga. "Foi um trabalho importante das ONGs (organizações não governamentais) Moral, MCCE e da Comissão de Direito Eleitoral da OAB. Os três incentivaram para eu colocar o nome na disputa", afirma.

Ele avaliou o impacto também da escolha do ponto de vista do conceito atual de maior fiscalização da política demandada pela sociedade.

"É exatamente tentar ir para o tribunal com uma visão pelo histórico de trabalho ético dentro do direito eleitoral. Me senti bem porque a presidente Dilma Rousseff valorizou o trabalho, considerando que eu era terceiro da lista", argumenta. Ele diz que sua responsabilidade só aumenta.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet