Olhar Jurídico

Terça-feira, 18 de junho de 2019

Notícias / Trabalhista

Reforma da previdência pode piorar situação do TRT com diminuição no número de juízes

Da Redação - Vinicius Mendes

02 Mar 2019 - 16:02

Foto: Reprodução

Reforma da previdência pode piorar situação do TRT com diminuição no número de juízes
O ministro Lélio Bentes, corregedor-geral do Tribunal Superior do Trabalho (TST), afirmou que a reforma da Previdência, que está em discussão já há alguns meses, pode prejudicar mais ainda o quadro de servidores e magistrados do Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso (TRT-MT). De acordo com Bentes, Mato Grosso já possui um déficit de 27% e avaliou que com a reforma mais servidores e juízes buscariam a aposentadoria antes que ela seja aprovada.
 
Leia mais:
Cinco juízes do TRT receberam mais de R$ 100 mil e 33 servidores mais de R$ 40 mil em dezembro
 
O ministro Lélio Bentes está fazendo uma visita a todos os Tribunais Regionais do Trabalho do Brasil. A avaliação de Mato Grosso foi positiva, mas o corregedor-geral verificou que o Estado opera com um déficit de 27% em relação ao quadro ideal.
 
“O que tem sido feito para superar este desafio, já que nós temos restrições por causa da Emenda Constitucional 95, para contratar novos servidores, são investimentos em tecnologia da informação, e requalificação e treinamento destes servidores para que eles possam exercer mais de uma tarefa. Isto tem sido também extremamente bem sucedido”, disse o ministro.
 
Esta situação, no entanto, pode ser agravada com a reforma da Previdência, que está sendo debatida há alguns meses. Para as atividades da Justiça do Trabalho em si, ele avalia que não traria muitas consequências, no entanto, a aprovação dela pode reduzir ainda mais o quadro de funcionários.
 
“O reflexo mais imediato seria a perspectiva de nós termos mais servidores e mais juízes se aposentando antes da aprovação da reforma. E isso é muito preocupante porque, como eu disse, já temos um déficit importante no número de servidores”.
 
Apesar do número reduzido de servidores, o ministro avaliou que o TRT-MT está muito bem avaliado entre os tribunais de pequeno porte. Segundo ele, o prazo médio de duração dos processos trabalhistas é um dos mais baixos do país, menos de 200 dias.
 
Totalmente satisfeito com o tribunal. Estou voltando a Brasília bastante impressionado com a rapidez e a qualidade dos serviços prestados à sociedade do Estado de Mato Grosso. Especialmente no primeiro grau de jurisdição, os juízes conseguiram no último ano uma redução de 33% do acervo de sentenças atrasadas. Estou impressionado com o compromisso e com a dedicação, tanto dos juízes quanto dos servidores”, disse o ministro.

14 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Sr. Sincero
    05 Mar 2019 às 17:11

    Outro dia teve um Juiz dizendo que ganha POUCO, e como pagaria faculdade de MEDICINA pro filho!!! aí que dó!!!

  • Joao Mello
    05 Mar 2019 às 09:36

    Passou da hora de acabar com o TRT, afinal não tem mais serventia algum desde a ultima reforma trabalhista. Além disso, será menos custos com salários de marajas que a população teria que arcar. Parabéns à reforma da previdência.

  • Borba Silva
    04 Mar 2019 às 19:19

    Trt não faz falta. Fechem e usem nosso imposto para coisas úteis.

  • Bea
    04 Mar 2019 às 16:50

    Tá aí, se empenharam tanto para eleger o "minto", olha no q deu, kkkkk agora chora, se achavam acima do bem e do mal, tomou.

  • Paulo
    03 Mar 2019 às 22:15

    Vanderlene, Areal, Fernando Santos........só entendido do assunto....kkkkkkkkkkk.......

  • Areal
    03 Mar 2019 às 08:23

    Sério? Nao foi esse mesmo judiciario que na forma de pacto ajudou a eleger Bolsonaro...nao vi criticas dos senhores quando sergio moro que julgava o inimigo do presidente como premio recebeu um ministerio...vai te catar rapaz..que fique poucos ..nao trabalham mesmo..menos alguns pro meu lombo surrado sustentar.

  • Vanderlene Silva
    03 Mar 2019 às 06:59

    Brasil é o único país que tem justiça trabalhista Verdadeira sinecura que engessa relações capital-trabalho. Sou favorável extinção. Sociedade farta de impostos para sustentar os juízes trabalhistas.

  • José Brasil
    03 Mar 2019 às 01:05

    Que bom

  • Flack
    03 Mar 2019 às 00:41

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Fernando Santos
    02 Mar 2019 às 20:47

    Uma boa hora para extinguir a Justiça do Trabalho do país, uma estrutura paralela gigantesca dentro da Justiça Federal que não se justifica.

Sitevip Internet