Olhar Jurídico

Segunda-feira, 24 de junho de 2019

Notícias / Criminal

Irmãos são condenados a 36 anos de prisão por morte de mulher após fim de relacionamento

Da Redação - José Lucas Salvani

14 Mar 2019 - 15:51

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Irmãos são condenados a 36 anos de prisão por morte de mulher após fim de relacionamento
Os irmãos Valdeci Vieira da Silva e Valdomiro Vieira da Silva foram condeandos  pelo homicídio de Rosineide Maria de Souza. A condenação aconteceu na madrugada desta quinta-feira (14) após sessão do Tribunal do Júri, presidido pelo juiz Wagner Plaza Machado.

Leia mais:
Feminicídio foi causa de quase 50% dos assassinatos de mulheres em MT em 2018

Valdeci, que era ex-companheiro da vítima, foi condenado a 24 anos de reclusão. Valdomiro foi condenado a 12 anos e dois meses. Ambos estão presos.

O casal tinha um relacionamento de três anos, porém há um ano e meio da data do crime, 7 de janeiro de 2018, cada um morava em sua respectiva casa. Rosineide terminou a relação por conta de agressões sofridas por Valdeci no início de 2018, mas o rapaz não aceitou o término, indo até sua casa.

Após a discussão na casa da vítima, Valdeci pegou no pescoço de Rosineide, asfixiando-a até perder consciência. Ao perceber que a vítima estava apenas desmaiada, Valdeci foi até a casa do irmão para pedir ajuda e dar um “sumiço” no corpo da vítima. O irmão pegou um porrete e desferiu ao menos dois golpes na cabeça de Rosineide.

A dupla de irmãos pôs a vítima em um saco plástico, colocou no porta-malas de um carro e a levou para a MT-270, saída de São José do Povo. Os dois pararam na ponto do Rio Vermelho e a jogaram dentro do rio. Segundo laudo de necropsia, uma das causas da morte foi asfixia por afogamento.

De acordo com o juiz Wagner Plaza Machado Júnior, Valdeci é conhecidamente violento e tem tendência a cometer crimes contra as mulheres e já respondia por outro feminicídio.

“Restou ainda reconhecido que o crime ocorreu contra a mulher exercida por razões do sexo feminino, envolvendo violência doméstica e familiar. O reconhecimento desta motivação implica em majoração da pena; neste especial temos que nossa nação é a campeã mundial de crimes de violência doméstica contra as mulheres, o que é vergonhoso e precisa ser duramente punido”, explica o juiz.

Feminicídio em Mato Grosso

Segundo a Polícia Judiciária Civil, quase 50% dos casos de morte de mulheres em Mato Grosso em 2018 foram motivados por serem mulheres. O levantamento feito pela Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), junto às delegacias, aponta que entre janeiro a dezembro do ano passado foram registrados 38 casos de feminicídio em Mato Grosso.

O feminicídio é circunstância qualificadora de crime de homicídio desde 2015 por meio da Lei nº 13.104/2015. Segundo a lei, o feminicídio é definido como “o assassinato de uma mulher cometido por razões da condição de sexo feminino”.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Demair Lobão.
    15 Mar 2019 às 16:17

    Vergonhoso mesmo,nosso país,é muito benevolente,com esses bandidos selvagens e covarde. 02 mortes e só 24 anos. Se fosse nos EUA,já iria para o corredor da morte. Mas fazer o que?? Isso aqui é Brasil.

Sitevip Internet