Olhar Jurídico

Sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Notícias / Geral

MPE recomenda que Festival dos 300 Anos não seja realizado na Arena Pantanal

Da Redação - José Lucas Salvani

20 Mar 2019 - 18:44

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

MPE recomenda que Festival dos 300 Anos não seja realizado na Arena Pantanal
O promotor de Justiça Ezequiel Borges de Campos, por meio do Ministério Público do Estado, recomenda que o Festival dos 300 Anos não seja realizado na Arena Pantanal porque pode degradar o gramado do estádio e prejudicar futuras partidas de futebol.

Leia mais:
Festival dos 300 anos pode prejudicar gramado da Arena Pantanal para finais do MT e estreia do Brasileirão

A danificação do gramado já foi observada em agosto do ano passado, durante o jogo do Cuiabá Esporte Clube e Atlético Acreano. A partida aconteceu logo após o evento Rock Arena, realizado na área interna do local. De acordo com a recomendação, a degradação descumpre os direitos assegurados aos torcedores pela Lei nº 10.671/2003.

“Como consectário, atingirá a esfera de interesses dos torcedores que poderão ficar privado de diversas partidas de futebol programadas no local, incluindo-se, a fase final do campeonato estadual e os jogos iniciais do calendário nacional (série B), afinal, a recuperação da grama demandará considerável tempo e emprego de recursos financeiros incompatíveis com as datas já definidas pela FMF e CBF”, aponta a recomendação.

O promotor de Justiça reconhece que a Arena Pantanal foi planejada para um “conceito flexível, para emprego multiuso”. Entretanto, há diversos fatores que impedem sua finalidade: falta de conclusão total da obra, altos custos de manutenção, ausência de praça esportiva para a realização de partidas durante o período de recuperação do gramado, dentre outros fatores.

“Não se pode olvidar que a própria imagem do Estado de Mato Grosso possa potencialmente ser afetada com a permissão desses shows no local, isto porque, no período imediatamente posterior à sua realização, serão televisionadas partidas de alcance nacional (jogos da série B, são transmitidas para todo país) com inexorável exposição do gramado do estádio que possui apenas 05 (cinco) anos de existência, já severamente deteriorado, a indicar seu abandono e descaso”, explica em recomendação.

Segundo Ezequiel Borges de Campos, o Complexo da Arena Pantanal tem estrutura suficiente para que todos os shows planejados possam ser realizados pelo gestor municipal em sua área externa. O promotor ainda aponta que há outras opções na cidade para a realização de eventos deste porte.

O Secretário Adjunto de Estado de Esporte e Lazer, Jefferson Carvalho Neves, tem o prazo de dez dias para acolher ou não a recomendação dada pelo MPE.

Preocupados

A Federação Mato-grossense de Futebol (FMF) e os clubes do estado estão preocupados quanto a realização do festival. Neste mesmo período, acontecem as finais do Campeonato Mato-grossense de 2019 e a estreia do Cuiabá na segunda divisão do Campeonato Brasileiro.

“Nós conversamos com o governo e nos disseram que ainda não tem nada definido deste festival ser realizado no local. De antemão, ficamos preocupados por conta da situação do gramado. Hoje, a Arena Pantanal é multiuso, porém, o gramado não tem estas condições. Está próximo de receber a série B pela primeira vez”, disse o diretor de competições da FMF, Diogo Carvalho.

Por meio de nota, a Prefeitura de Cuiabá informou que a Arena Pantanal foi planejada para “diversos tipos de eventos e recebe todo cuidado na garantia da preservação de sua estrutura. Uma das preocupações do Município é assegurar que, após os três dias de festividade (06, 07 e 08 de abril), o gramado continue em bom estado de uso, para as competições esportivas também já programadas”.

10 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Anderson Alves Pinto
    25 Mar 2019 às 17:02

    Achei muito justo que a Arena Pantanal fosse vetada para a realização do festival pretendido. Isto porque a Capital não tem outro estádio para realizar a etapa decisiva do campeonato estadual tendo em vista que a prefeitura não terminou as obras no Dutrinha. Não obstante a isso, vale lembrar que no ano passado, também falaram que o gramado não seria prejudicado com o Arena Rock e o que se viu foi um vexame nacional que Mato Grosso passou com o estado do gramado, motivo de críticas em todo o Brasil. Naquela oportunidade o estádio recebeu grandes públicos para a etapa decisiva da série C, ficando lotada na grande final. A série B vem aí, vitrine de Mato Grosso para o Brasil. Nosso futebol está crescendo e o prefeito precisa respeitar isso.

  • Ana
    23 Mar 2019 às 12:26

    Não há motivos para comemorar, mas o povo cuiabano merecia sim essa diversão! Os promotores públicos pertencem à uma casta de funcionários com privilégios absurdos, podendo se divertir onde quiserem. E os pobres daqui, não têm opções e nem dinheiro para o lazer. Decisão insensata, tanto do governador, quanto do MP.

  • JOSÉ ARISTIDES
    21 Mar 2019 às 13:17

    A POPULAÇÃO DE CUIABÁ QUER COMEMORAR O ANIVERSÁRIO DA CIDADE, MAS OS PARANAENSES E GAÚCHOS DA DREBOR E A FAMILIA DRESCH DONA DO CUIABÁ ESPORTE CLUBE NÃO ESTÃO NEM AÍ PARA A CIDADE, APESAR DE USAREM INDISCRIMINADAMENTE O NOME DA NOSSA CIDADE. FORA, CUIABÁ ESPORTE CLUBE. CUIABÁ É CIDADE E NÃO CLUBE EMPRESA DE GAÚCHO.

  • Moacir - VG
    21 Mar 2019 às 10:00

    Realmente não há o que se comemorar, buracos pra todos os lados, Santa Casa um caos, mas parabéns ao Promotor pelo bom censo!!!

  • REGIS
    21 Mar 2019 às 09:44

    Enquanto isso bairros a anos que não tem manutenção de asfáltica, escolas caindo aos pedaços, policlínicas sem vacina e remédio e etc... A melhor comemoração de 300 anos seria o bem estar para sociedade cuiabana e não o panico e horror que enfrentamos no dia a dia dessa cidade.

  • PRIME
    21 Mar 2019 às 09:24

    Bom dia! APROVO esta decisão do MPE , pois esta OBRA não FOI TERMINADA e por este motivo tem que SE CUIDAR do que já ESTA CONSTRUÍDO E PRONTO. Nas dependências EXTERNA te espaço de SOBRA para a realização dos SHOWS .

  • rodrigo
    21 Mar 2019 às 09:18

    Parabéns MP. Cuiabá não tem o que comemorar nesses 300 anos. Chega de pão e circo! A população quer os recursos investidos no que é necessário, e não em festinha pra encher a cara e depredar o patrimônio público.

  • CRISTIANE
    21 Mar 2019 às 08:42

    ESTOU AQUI PENSANDO COMEMORAR O QUE ??? SANTA CASA FECHADA, PACIENTES A DEUS DARÁ, SEGURANÇA PUBLICA FRACA, CIDADÃOS DE BEM TRANCAFIADOS EM CASA E BANDIDOS TOMAM CONTA DA CIDADE. COMEMORAR O QUE ??

  • Júnior mixtense
    21 Mar 2019 às 07:28

    Conversa pra boi dormi. Três dias de ausência de sol, água e sobre forte calor não tem grama que aguente. Parabéns ao MP, até que enfim alguém olhou para o lado desportivo. Manuel Pinheiro ano que vem tem eleição.

  • Rocha
    20 Mar 2019 às 21:32

    Eu recomendo que não tenha festival ou qualquer festejo enquanto não pagar o financiamento de 100 milhões de reais que o E Manoel pegou emprestado com o aval da Câmara dos vereadores por causa da crise financeira !!

Sitevip Internet