Olhar Jurídico

Segunda-feira, 22 de abril de 2019

Notícias / Criminal

Riva é condenado a 18 anos de prisão e precisará devolver R$ 8,8 mi

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

15 Abr 2019 - 10:46

Foto: Rogério Florentino

Riva é condenado a 18 anos de prisão e precisará devolver R$ 8,8 mi
O ex-deputado estadual José Geraldo Riva (sem partido) foi condenado a 18 anos e sete meses de prisão em regime fechado, além de devolver aos cofres públicos, a quantia de R$ 8,8 milhões por crimes investigados na Operação Arca de Noé, que apurou irregularidades cometidas na Assembleia Legislativa nos no período de 2002 a 2007.

Leia também
STF julga pedido de Riva para revalidar delação premiada descartada


Riva estava sendo julgado por crimes praticados em instituições financeiras comandadas pelo ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro. De acordo com o Tribunal de Justiça, o ex-parlamentar foi condenado por desviar cheques da Assembleia Legislativa.        

“A culpabilidade do acusado é altíssima, pois na condição de gestor da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso, aproveitou-se do apoio e boa-fé da população que o elegeu, optando por agir contra a sociedade e contra a Administração Pública, valendo-se da posição privilegiada de Presidente do Poder Legislativo que possuía para engendrar ardiloso esquema a fim de saquear os cofres públicos, garantindo assim, vultosas quantias ilícitas para si ou para terceiros, revelando intenso dolo de agir, inclusive premeditação nas condutas criminosas”, diz trecho da decisão do juiz Jorge Luiz Tadeu Rodrigues, da 7ª Vara Criminal.

O ex-parlamentar, segundo a determinação, também poderá responder em liberdade, todavia, terá que devolver R$ 8,8 milhões correspondente ao valor apurado nos quatro processos.

“Já que o réu respondeu ao processo em liberdade, inexistindo causa para a decretação da custódia cautelar, concedo-lhe o direito de aguardar em liberdade o julgamento em segundo grau. Em consequência da condenação, com fundamento no art. 91, I, do Código Penal, determino que o réu proceda à devolução do valor de R$ 8.851.938,00, corrigidos monetariamente até o dia do pagamento, correspondente ao valor apurado nos quatro processos”.

A Operação Arca de Noé, deflagrada em 2002 pela Polícia Federal em conjunto com outros órgãos de investigação para desmantelar o crime organizado em Mato Grosso chefiado na ocasião pelo bicheiro e agiota João Arcanjo Ribeiro. Contra Riva pesam denúncias de que enquanto presidente e 1º secretário da Assembleia Legislativa, autorizou a emissão de cheques para empresas fantasmas, os quais foram descontados nas factorings de João Arcanjo e assim quitar dívidas de campanha eleitoral e desviar dinheiro público.

Somente pela "Operação Arca de Noé", Riva responde a 80 processos. Como a pena máxima para as acusações contra ele (naquelas ações) são de 12 anos, o ex-parlamentar pode pegar até 960 anos de reclusão, um caso raro à nível nacional.

8 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Pepeu
    19 Abr 2019 às 20:16

    Condenado mas até ser preso....... Nosso judiciário não e lento. E quase parado. Um pouco mais e já atingiria a maioridade(18anos).

  • João bicudo
    15 Abr 2019 às 12:48

    Doce vida essa dos malfeitores do dinheiro público, afinal nada que um bom advogados não resolva, afinal dinheiro lhes não falta, não importa a origem, sua liberdade premiada está garantida, com muitas sobras e lucros, 2002, foi o ano das maracutais e até hoje não houve condenação, como dizer que o crime não compensa?

  • ZE NINGUEM
    15 Abr 2019 às 12:45

    NINGUEM DA "AL", VAI FAZER UM COMENTARIO SOBRE ISSO? ENTENDAM COMO BEM QUISEREM.

  • servidor
    15 Abr 2019 às 12:07

    NA MINHA OPINIÃO, MUITA MOROSIDADE DO TJ/MT QUE NÃO JULGA OS RECURSOS DESSE MELIANTE LOGO, PARA QUE O MESMO POSSA FINALMENTE CUMPRIR SEUS QUASE 100 ANOS DE CONDENAÇÃO DE PENAS PRIVATIVAS DE LIBERDADE ! O TRABALHADOR HONESTO ANSEIA POR JUSTIÇA !

  • Junio
    15 Abr 2019 às 12:07

    Janaína Riva. ....

  • Cícero
    15 Abr 2019 às 11:38

    Quando vai ser preso?

  • Povo de MT
    15 Abr 2019 às 11:35

    Esse daí acusando de várias coisas. É condenado a vários anos de prisão, mas fica solto. Brasil il il il.

  • Planalto em luto
    15 Abr 2019 às 11:22

    Obrigado justiça fazendo nada mais do que sua sua obrigação, agora falta pegar os seus comparsas espalhados pelo MT, principalmente um que se encontra no município de Planalto Da Serra-MT.

Sitevip Internet