Olhar Jurídico

Segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Notícias / Geral

Veja como deve ficar o novo Fórum de Cuiabá após reforma e climatização

Da Redação - Lucas Bólico

28 Abr 2019 - 15:30

Foto: Reprodução

Veja como deve ficar o novo Fórum de Cuiabá após reforma e climatização
Criticado pelos frequentadores principalmente pelo forte calor, o Fórum de Cuiabá Desembargador José Vidal será totalmente climatizado na próxima reforma, que deve iniciar em breve. O projeto além de atender a demanda da  Ordem dos Advogados do Brasil, responsável pela campanha “Climatiza já”, também modernizará o prédio. Veja abaixo imagens do projeto.

Leia também:
Obras de climatização do Fórum de Cuiabá devem começar até o final do ano

O fórum foi construído em 2005 em um projeto que levava em consideração conceitos de sustentabilidade, com uma disposição parcialmente aberta. Entretanto, com o passar dos anos e o aumento da temperatura média global, o Poder Judiciário percebeu a necessidade de tornar o espaço mais confortável a magistrados, servidores, operadores da Justiça e também as pessoas que vão em busca de seus direitos. Atualmente, o fórum recebe cerca de duas a três mil pessoas diariamente em Cuiabá.
  
“Nos já começamos as ações para a climatização. A primeira foi conseguir autorização expressa do criador da obra, que por conta dos direitos autorais, precisava nos dar a concessão. Também o desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha já autorizou a modificação necessária”, comentou recentemente juiz-diretor Luís Aparecido Bortolussi Júnior, por meio da assessoria de imprensa.
 
Já foi contratada empresa para fazer o projeto de modernização que será implementado, e assim, ter os parâmetros necessários para a realização da contratação.
 


Climatize Já
 
 A climatização vai atender a um anseio dos advogados que trabalham em Cuiabá. Em fevereiro deste ano, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso (OAB-MT), Leonardo Campos, entregou à vice-presidente do TJMT, desembargadora Maria Helena Póvoas, a campanha 'Climatize Já'.

O abaixo-assinado concentrou cerca de 4 mil assinaturas requerendo a climatização da unidade judiciária, as quais foram coletadas no próprio fórum. "São de advogados, sociedade, magistrados e servidores que aderiram a essa campanha, visando sensibilizar o Judiciário sobre a necessidade de dar um maior conforto ao jurisdicionado e àqueles que frequentam diariamente o Fórum de Cuiabá”, disse o presidente na ocasião.

 
A magistrada recebeu o pedido e classificou como uma demanda legítima. “Não podemos deixar de pensar nas pessoas que ficam esperando pela audiência nos corredores do Fórum. Ali não tem climatização e eles acabam ficando no calor nada ameno que temos em Cuiabá.”
 
Instalações físicas do Judiciário
 
Ações importantes direcionadas à melhoria das instalações físicas do Poder Judiciário foram desenvolvidas pela Coordenadoria de Infraestrutura do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, como parte do Plano de 100 dias da gestão do desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha. Foi feita a quantificação dos custos e iniciado o processo licitatório para a construção do complexo dos Juizados Especiais em Cuiabá. O projeto se encontra na fase de análise de documentação e irá centralizar em um único prédio todos os juizados da capital, que atualmente estão dispostos em prédios alugados em pontos diversos da cidade.
 
“Nós vamos centralizar todos os juizados da capital, tornará mais barato para o Tribunal, porque deixaremos de pagar vários aluguéis e também ficará ao lado do Fórum da Capital, facilitando para os advogados”, esclarece o coordenador de Infraestrutura, Roberto Cyríaco.
 
A Coordenadoria de Infraestrutura realizou o levantamento dos valores e a quantidade de serviços de manutenção prioritários nos fóruns das comarcas onde há necessidade urgente de reparos, compreendendo pintura, instalações elétricas, telhado, dentre outros.
 
Também foram feitas mudanças no plano de manutenção predial do Poder Judiciário, no sentido de adiantar o procedimento licitatório de registro de preço enquanto é feito o levantamento dos serviços necessários e valores. “Hoje, com essa forma, nós licitamos, fazemos o pregão de registro de preço baseado na tabela Sinapi (Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil) e isso traz muita celeridade, porque basta o profissional de engenharia visitar a comarca, verificar quais são os serviços e o Tribunal já está apto a fazer o contrato”, explica Cyríaco.
 
Outro projeto que fez parte do Plano de 100 dias para o setor foi a reestruturação da Coordenadoria de Magistrados no Palácio da Justiça, que passou a contar com uma sala de atendimento aos magistrados, dispondo de equipamentos que permitirão o trabalho de juízes em deslocamento fora de suas comarcas, como despachos e decisões urgentes.
 
“Foi um período de maior dedicação para trilhar os objetivos da administração. Trouxemos para cada servidor que faz parte da Infraestrutura a necessidade de dedicar-se ao projeto para dar melhores condições para os fóruns e, consequentemente, aos jurisdicionados”, avalia o coordenador.
 
As informações são da assessoria de imprensa do Poder Judiciário de Mato Grosso.

15 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Estudante
    30 Abr 2019 às 08:54

    aumento da temperatura média global? Façam-me o favor! Assumam que o atual não foi planejado corretamente, e a construção não levou em conta as características da cidade de Cuiabá. Dizer que o aumento da temperatura global motiva a necessidade de climatizar é duvidar da inteligência do povo!

  • paulo
    29 Abr 2019 às 19:10

    CARA ! A OAB PEDIU OU DETERMINOU...........O PODER CUMPRE.......

  • Maria
    29 Abr 2019 às 12:44

    Só acredito vendo!

  • Paulo R. Sabão
    29 Abr 2019 às 09:30

    Tomara que a energia usada nesse forum,seja a SOLAR. Já seria o ponta pé inicial,para o uso desse tipo de energia(Limpa). Isso com certeza traria ao governo economia.

  • Rafael
    29 Abr 2019 às 09:09

    Pra que essa reforma? Judiciário gasta muito e produz pouco essa é opinião de grande maioria da população. Meu avô morreu tem mais de 10 anos e até hoje minha mãe brigando na justiça pra receber a parte dela da herança. Justiça no Brasil é piada

  • Psiu
    29 Abr 2019 às 07:28

    Dizem que o fórum foi projetado, por um arquiteto do sul, para aproveitar a luz solar. O cara é do sul. Vê se pode!!!

  • Jr
    29 Abr 2019 às 05:52

    É, esse povo vive em outro mundo!!!

  • Luaninha - Dr fabio
    29 Abr 2019 às 00:14

    Nossa vai parecer um shop. Vou passear lá. Será que vai ter cinema tbm?

  • Sociedade
    28 Abr 2019 às 23:57

    Não adianta só olhar para o fórum de Cuiabá. Existem juizados especiais abandonados, sucateados, assim também como o fórum de VG e seus juizados, que nem aparência de órgão público possuem! Aquele Jecrim da capital é puro mofo, precisando de reformas, e ninguém lembra.. só lembram somente do Fórum e do TJ.

  • JUNO
    28 Abr 2019 às 23:03

    A pior obra pública já feita, talvez no mundo, o fórum de Cuiabá.

Sitevip Internet