Olhar Jurídico

Domingo, 16 de junho de 2019

Notícias / Criminal

Em liberdade, DJ acusado de tráfico está proibido de frequentar raves, baladas e academias

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

14 Mai 2019 - 11:45

Em liberdade, DJ acusado de tráfico está proibido de frequentar raves, baladas e academias
O DJ Patrike Noro de Castro, que foi mantido preso na Penitenciária Central do Estado por 70 dias suspeito de comercializar drogas sintéticas, além de anabolizantes e remédios abortivos, na grande Cuiabá, está proibido de frequentar festas festas raves, pubs, tabacarias e academias de musculação.

Leia também
Desembargador acata pedido de extensão e manda soltar DJ acusado de tráfico


As medidas cautelares foram impostas pelo desembargador Paulo da Cunha, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), que acatou o pedido de soltura do DJ no último dia 9 de maio.

De acordo com a determinação, o DJ não pode se ausentar de Cuiabá pelo período de oito dias sem comunicar a justiça, terá que informar a justiça qualquer mudança de endereço, é obrigado a comparecer mensalmente em juízo para comunicar suas atividades e está proibido de freqüentar festas e academias de musculação.

“Proibição de frequentar bares, ‘shows’, festas, casa de festas, baladas, clubes, ‘raves’, ‘pubs’, tabacarias, academias de musculação e estabelecimentos congêneres”, diz o trecho da determinação.

A justiça ainda determinou que o DJ use tornozeleira de monitoramento e o advertiu que ele pode retornar para prisão no caso de qualquer tipo de violação.

O DJ, assim como seu amigo Diego de Lima Datto foram detidos no dia 28 de fevereiro por policiais da Delegacia Especializada em Repressão a Entorpecentes (DRE).

A dupla, que era alvo de mandado busca e apreensão decretado pela 13ª Vara Criminal de Cuiabá, foi autuada pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

A ação foi desencadeada após a DRE receber informações de que os suspeitos estavam em posse de grande quantidade de drogas sintéticas que seriam comercializadas em festas durante o Carnaval.

Na casa de Patrike, foram apreendidos comprimidos de ecstasy, anabolizantes e dinheiro. No apartamento de Diego, os policiais encontraram ecstasy, lsd, anabolizantes e medicamentos abortivos.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Rafael
    15 Mai 2019 às 10:04

    Eu estou passado com isso, jamais imaginaria que esse traficante estaria solto tão rápido, ainda mais que foi preso com drogas sintéticas, que geralmente não são elaboradas no Brasil e sim de origem do exterior.. Impressionante como a justiça é seletiva e falha na cara dura.

  • MARIA TAQUARA
    14 Mai 2019 às 21:02

    Além de assustada é iludida... O que me assusta é traficante preso em flagrante já solto!

  • Amiga Assustada
    14 Mai 2019 às 13:37

    To até agora passada com isso. Jamais ia esperar isso dele. Uma pena!

Sitevip Internet