Olhar Jurídico

Segunda-feira, 24 de junho de 2019

Notícias / Criminal

Juíza confirma extradição total e retoma quatro processos contra João Arcanjo

Da Redação - Arthur Santos da Silva

17 Mai 2019 - 11:15

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Juíza confirma extradição total e retoma quatro processos contra João Arcanjo
O Diário de Justiça de Mato Grosso (DJE) desta sexta-feira (17) publicou decisões da juíza Ana Cristina Mendes, da Sétima Vara Criminal de Cuiabá, em quatro processos provenientes da Operação Arca de Noé contra o ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro. Andamentos sinalizam que os casos voltarão à fase de instrução processual.
 
Leia também 
Juiz recebe processo contra acusados de matar homem que tentou evitar assalto em lava jato


Os casos estavam suspensos por aguardar extensão da extradição do acusado pelas autoridades Uruguaias. O ex-criminoso foi detido no país vizinho em 2006. Pelos tratados internacionais, Arcanjo não poderia responder pelos seus crimes caso os processos não fossem autorizados na extradição. 
 
A extensão da extradição foi concluída no final de 2018. Porém, somente no começo de maio houve as decisões publicadas nesta sexta-feira (17). Além de revogar as suspensões dos processos, prazo de 10 dias foi concedido para que o Ministério Público (MPE) indique provas. Devido à falta de instrução, não há informações detalhadas sobre o caso.
 
Já condenado em diversos outros casos além da citada operação, Arcanjo deixou a cadeia em fevereiro de 2018 e cumpre sua pena em regime semiaberto, com uso de tornozeleira eletrônica.

Ele está autorizado a sair de casa apenas para trabalhar. O ex-bicheiro é dono de fazendas, imóveis e empresas do ramo financeiro.
 
O caso
 
A Operação Arca de Noé investigou vários crimes na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) que teriam sido liderados politicamente pelos ex-deputados José Geraldo Riva e Humberto Bosaipo.
 
O dinheiro desviado da Casa de Leis por meio de empresas de fachada era posteriormente lavado nas factorings de João Arcanjo Ribeiro.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Chico Bento
    17 Mai 2019 às 14:30

    Não defendo bandido nenhum, por isso estou indignado com o maior bandido do Brasil preso em Curitiba, que está prestes a sair da cadeia também!

  • Critico
    17 Mai 2019 às 13:25

    Essa não tem do ex comendador. Parabéns

  • Pet Libertário
    17 Mai 2019 às 12:29

    É lamentável e revoltante um líder de organização criminosa, estelionatário e assassino estar na rua.

Sitevip Internet