Olhar Jurídico

Segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Notícias / Civil

MPE investiga obra no Cais do Porto com custo estimado em R$ 2,4 milhões

Da Redação - Arthur Santos da Silva

22 Mai 2019 - 18:10

Foto: Reprodução

MPE investiga obra no Cais do Porto com custo estimado em R$ 2,4 milhões
O promotor de Justiça Celio Joubert Furio, membro do Ministério Público de Mato Grosso (MPE), instaurou no dia 17 de maio inquérito civil para verificar possível ato de improbidade administrativa na licitação relacionada à requalificação do Cais do Porto, em Cuiabá.

Leia também
MPE investiga se prefeito contratou parente e alugou Pampa por R$ 2,5 mil

 
O Cais do Porto é uma construção de concreto edificada na década de 1960. Segundo a prefeitura, a obra custará 2,4 milhões. Licitação foi vencida pela empresa X Nova Fronteira Construtora Ltda-EPP.
 
A portaria explica que a investigação apura eventual dano ao erário que possa promover a declaração de nulidade da licitação. O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) assinou em fevereiro a ordem de serviço para início das obras, com um prazo contratual de 270 dias para execução, dentro do pacote de obras dos 300 Anos de Cuiabá.
 
Está prevista a construção de uma área de lazer e de contemplação da natureza, com anfiteatro, elevador panorâmico, mirante e restaurante. 

Conforme informações da prefeitura, a elaboração do projeto foi feita pelo Instituto de Planejamento e Desenvolvimento Urbano (IPDU) e tem como objetivo a “sensibilização ambiental, valorização da história regional e da cultura cuiabana por meio da ocupação recreativa da estrutura”. 

Outro lado 

A respeito do inquérito civil instaurado pelo Ministério Público Estado (MPE), a Procuradoria Geral do Município informa que:

- A Procuradoria Geral do Município (PGM) ainda não foi notificada sobre o envio de novas informações acerca do trâmite. 

- Contudo, a PGM já solicitou os documentos com as informações corretas à Diretoria de Licitações e Contratos (Delc) da Secretaria de Gestão. 

- Uma nova resposta será elaborada e enviada ao Ministério Público Estadual (MPE) até a próxima semana.

- A Pasta reforça que o caso trata-se de um equivoco, causado pelo fato de uma mesma empresa ter sido vencedora das duas licitações. Ambos os trâmites compõe o mesmo conjunto de obras na região do Porto.

9 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • JOSE NILDO
    23 Mai 2019 às 11:31

    OBRA FEITA PELO PALETO KKKK PODE POR O MPF TCE TCU ETC.... AINDA É POUCO

  • marcos araujo de lima
    23 Mai 2019 às 10:47

    ATÉ A FOTO JA É ENGANOSA IMAGINA A LICITAÇÃO NESSE VALOR. ACORDA MP

  • Claudio José Sônego
    23 Mai 2019 às 09:46

    INCRÍVEL....ONDE ESSES POLÍTICOS CARREIRISTAS METEM A MÃO?

  • Patropi
    23 Mai 2019 às 09:15

    Paletó sendo paletó

  • Bruno
    23 Mai 2019 às 08:55

    Ate parece que o Rio é azul como na foto. Kkkkkkkkkk. Sujo e podre

  • CHIRRÃO
    23 Mai 2019 às 08:41

    E O PALETÓ???

  • Juliano Prado
    23 Mai 2019 às 08:25

    Lá vem o MP!!!!!....parte do atraso do chamado "legado da copa" se deve ao pronto atendimento do MP!

  • Alyne
    23 Mai 2019 às 01:20

    Precisamos de dinheiro investido na saúde educação e não em "cais" modinha!

  • Jose Olavo
    23 Mai 2019 às 00:37

    Onde ele coloca a mão dele tem coisa errada, imagina se ele consegue fazer a tal torre no morro da luz, vai custar mais que a Torre Eiffel de paris, parabens pra você que votou nele, você que ficou balançando bandeirinha nas rotatorias, achou que é esperto que ia ganhar um dinheiro facil, ta ai a fatura chupa essa manga agora ainda tem mais um ano pela frente.

Sitevip Internet