Olhar Jurídico

Segunda-feira, 22 de julho de 2019

Notícias / Eleitoral

Desembargador admite PSL como assistente de Selma em ação que cassou mandato

Da Redação - Arthur Santos da Silva

18 Jun 2019 - 09:10

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Desembargador admite PSL como assistente de Selma em ação que cassou mandato
O desembargador Rui Ramos Ribeiro, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), admitiu no dia 10 de junho a intervenção do diretório nacional do PSL como assistente da senadora Selma Arruda (PSL) em ação que gerou a cassação de mandato. O processo aguarda julgamento de embargos de declaração.
 
Leia também 
Desembargadora deixa relatoria de recurso contra cassação de Selma Arruda


Segundo Rui Ramos, o interesse foi admitido visto que a candidata titular da chapa é filiada ao PSL, “não havendo qualquer dúvida quanto ao fato de que ambos buscam o mesmo resultado da demanda”.
 
A senadora Selma Arruda foi cassada em sessão do Tribunal Regional Eleitoral por ter contratado de forma irregular uma agência para serviços de publicidade de campanha antes do período autorizado pela legislação eleitoral. A justiça constatou gastos ilegais.
 
Além de Selma Arruda, contam como partes interessadas os suplentes Gilberto Eglair Possamai e Clerie Fabiana Mendes. Não há data marcada para julgamento de embargos de declaração.

As outras partes do processo não se opuseram ao ingresso do PSL como assistente simples de Selma Arruda. 

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Dorival moreira rodrigues
    18 Jun 2019 às 19:58

    Éu não estou entendendo está cassação do mandato da senadora Selma, no neu entendimento foi casada teria k imediatamente ser convocado aquei é di direito ser ó senador ó quê estou vendo não é isso ela continua no mandato, teria k afastar do cargo para promover á sua defesa, desa forma se continuar está decisão, será k ela vai devolver ãos cofre do senado todos ós salário, mais às mordomias quê eles recebe.

  • Alexandre Matias
    18 Jun 2019 às 12:47

    Mal posso esperar para eleição suplementar para segunda vaga do senado. Selma nunca mais!

  • Josiane Malinowski
    18 Jun 2019 às 12:46

    Xau querida.

Sitevip Internet