Olhar Jurídico

Sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Notícias / Criminal

Naco nega intenção de afastar Perri da grampolândia: ‘está bastante apaixonado pelo caso, pode dormir tranquilo’

Da Redação - Arthur Santos da Silva

12 Jul 2019 - 08:55

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Naco nega intenção de afastar Perri da grampolândia: ‘está bastante apaixonado pelo caso, pode dormir tranquilo’
O coordenador do Núcleo de Ações de Competência Originárias (Naco) Criminal, procurador Domingos Sávio, negou que tenha intenção de afastar o desembargador Orlando Perri da relatoria de investigações contra membros do Ministério Público (MPE) supostamente envolvidos em interceptações telefônicas ilegais. “É obvio que ele está bastante apaixonado pelo caso, mas ele pode até dormir tranquilo”, comentou nesta quinta-feira em entrevista ao Olhar Jurídico.

Leia também
Procurador nega corporativismo e responde Perri: ‘ele também julga dentro de quatro paredes’

 
“Não temos esse propósito [pedir o afastamento]. Nós confiamos nele. No desembargador Perri. Eu o conheço bem. Acho que é um homem honesto, competente. Então é um preocupação que ele pode dormir tranquilo. Ele vai abraçar esse caso na forma que ele tem desejado abraçar. O Ministério Público não tem propósito disso”, complementou Domingos Sávio.
 
Ao negar retirar três Procedimentos Investigatórios Criminais (PICs) contra promotores dos autos da notícia-crime oferecida pela Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso, Perri afirmou que o Ministério Público Estadual tenta encontrar uma forma de afastá-lo da relatoria. O desmembramento poderia dar condições dos procedimentos serem distribuídos para outros relatores.
 
“Depois, o ‘desapensamento’ pode dar ensanchas ao entendimento de que os procedimentos, devendo 'seguir caminhos distintos e por inexistir relação fática entre eles', haverão de ser distribuídos a outros relatores, em burla ao princípio do juiz natural já firmado pela distribuição da notícia-crime neste Tribunal”, afirmou o desembargador na ocasião de sua decisão.
 
Para Domingos Sávio, o caso é somente mais um dos tantos que o órgão ministerial investiga. “Aqui não tem ninguém apaixonado por essa causa. Essa causa é só mais uma causa do Ministério Público”, finalizou

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Davi
    12 Jul 2019 às 10:11

    Em decorrência da adoção do sistema acusatório e da ausência de previsão de que os membros do MPE sejam processados pelo MPU os membros do Ministério Público realmente não têm com o que se preocupar diante de denúncias mesmo graves como essas porque estão protegidos pelo corporativismo.

  • Tobias de Aguiar
    12 Jul 2019 às 09:19

    Desembargador Orlando Perri, vossa excelência terá a mesma medida de justiça, da dimensão da régua de Flávio Miráglia...!

Sitevip Internet