Olhar Jurídico

Sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Notícias / Criminal

Médica acusada por morte de verdureiro recebe arquivos para elaborar laudo de defesa

Da Redação - Arthur Santos da Silval

15 Jul 2019 - 14:54

Foto: reprodução

Médica acusada por morte de verdureiro recebe arquivos para elaborar laudo de defesa
O juiz Flávio Miraglia Fernandes, da Décima Segunda Vara Criminal, determinou no dia 10 de julho que oito mídias ópticas (DVD) contendo arquivos de vídeo, bem como imagens referentes ao material que serviu de base para a perícia sobre a morte do verdureiro Francisco Lucio Maia, sejam disponibilizadas ao advogado da médica Leticia Bortolini.

Leia também 
Juiz dá 72 horas para receber arquivos usados no laudo sobre médica acusada por morte

 
A entrega do material servirá para a elaboração de laudo pelo assistente técnico da defesa. O Ministério Público de Mato Grosso (MPE) denunciou Bortolini pela morte causada em acidente ocorrido no dia 14 de abril de 2018.
 
O advogado Giovani Santin, responsável pela defesa, recorreu contra falta de acesso ao trabalho de simulação no local do acidente. A falha inclusive resultou no adiamento de audiência de instrução prevista para o dia 19 de junho.
 
Conforme a denúncia, no dia 14 de abril de 2018, por volta das 19h35, na avenida Miguel Sutil, em frente a agência do Banco Itaú do bairro Cidade Verde, em Cuiabá, a médica, “conduzindo veículo automotor com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool, em velocidade incompatível com o limite permitido para a via, assim como assumindo o risco de produzir o resultado, matou a vítima Francisco Lucio Maia”. 
 
Ainda segundo o MP, após atropelar o verdureiro, a ré deixou de prestar socorro imediato à vítima, bem como afastou-se do local do acidente para fugir à responsabilidade civil e penal.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Juca Inácio
    16 Jul 2019 às 09:28

    O que mais assusta com tudo isso é o sensacionalismo da mídia – mesmo porque, acidente de trânsito acontece todos os dias, é verdade que alguns são mais graves que outros – ficam, no entanto, evidente que essa médica foi à única pessoa que se envolveu em acidente de trânsito em nossa cidade. Por outro lado, não vejo a mídia com essa volúpia toda em mostrar o caos que o transito de nossa cidade, falta sinalização, semáforas danificados, ninguém anda em horário de pico, os bairros de nossa capital não recebem atenção dos poder público. De fato aconteceu uma tragédia, uma fatalidade, acredito que essa médica não saiu da sua casa, do seu lazer com o propósito de tirar a vida do verdureiro.

  • Gladston
    15 Jul 2019 às 21:03

    Temo que após perderem o pai dessa maneira tão trágica essa família ainda seja condenada à reparar os danos que o veículo dessa aí sofreu e também tererem que indeniza-la. É pessoal, o que estamos vendo recentemente nós remete à essa dúvida. Foi um verdureiro e um aspirante a bombeiro mortos, um gari amputado... e cadê a justiça?????

  • Tici
    15 Jul 2019 às 18:20

    Os dois foram responsáveis pelo acidente fatal . Porém o pedestre levou a pior.

  • Cidadão Cuiabano
    15 Jul 2019 às 16:23

    Material de rascunho solto de laudo oficial sendo enviado ao assistente técnico da defesa para fazer outro laudo?????? Aí vai contratar outro perito para tirar a prova dos nove??? Esse é o rito???? Socorro!!!

Sitevip Internet