Olhar Jurídico

Quinta-feira, 22 de agosto de 2019

Notícias / Criminal

Ministério Público negou delação premiada para evitar ‘cortar a própria carne’, diz advogado

Da Redação - Arthur Santos da Silva

17 Jul 2019 - 17:33

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Ministério Público negou delação premiada para evitar ‘cortar a própria carne’, diz advogado
O advogado Neyman Monteiro, defesa do Policial Militar Gerson Correia Junior, afirmou na tarde desta quarta-feira (17) que a negativa de acordo de delação premiada no Ministério Público, em decisão do procurador Domingos Sávio, ocorreu porque “ele não quis cortar a própria carne”.
 
Leia também 
MP recusa celebrar acordo de delação com cabo envolvido na Grampolândia Pantaneira


Segundo Neyman, seu cliente deu “provas e caminhos” suficientes. “Na minha opnião, era só querer investigar” complementou. “Cada um salva o seu time. A grande verdade é essa”, polemizou o defensor.
 
Coordenador do Núcleo de Ações de Competência Originária (Naco) Criminal, o procurador Domingos Sávio comunicou no dia 5 de julho a impossibilidade de celebrar acordo de delação premiada com o cabo.
 
Documento revela que a defesa de Gerson procurou o Ministério Público (MPE) durante o mês de março de 2019 para firmar delação. Houve entrega de manifestação por escrito e posterior interrogatório. A interação entre réu e órgão ministerial durou até o mês de maio.
 
Ainda segundo o documento, nome dos promotores de Justiça Marco Aurélio de Castro e Samuel Frungilo foram apontados pelo policial militar como responsável pela indicação de grampos contra a atual deputada estadual Janaina Riva (MDB).
 
Porém, em verificação externa do discurso apresentado, o procurador Domingos Sávio constatou contradições, além de falta de provas.

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Daniel
    18 Jul 2019 às 14:45

    Por que os militares não delatam todos os culpados independente de conseguir benefícios de DELAÇÃO PREMIADA? Mais bandidos do que já apurado, isso sim!

  • AREAL
    18 Jul 2019 às 08:47

    A verdade esta vindo a tona ...não que esse cabo seja menos bandido , mas que o judiciário esta na lama junto isso é inevitável e nesse caso eles são piores que esses militares pois cabiam a eles a manutenção da justiça ...

Sitevip Internet