Olhar Jurídico

Quinta-feira, 22 de agosto de 2019

Notícias / Criminal

Acusação pede envio de imagens de exames de cuiabana que morreu após cirurgia do Doutor Bumbum

Da Redação - Vinicius Mendes

21 Jul 2019 - 08:01

Foto: Reprodução

Acusação pede envio de imagens de exames de cuiabana que morreu após cirurgia do Doutor Bumbum
O advogado Victor Galixto Gasques, que é assistente de acusação no processo contra o médico Denis Cesar Barros Furtado, o Dr Bumbum, pela morte da cuiabana Lilian Quezia Calixto de Lima Jamberc, solicitou que sejam entregues todas as mídias e filmagens de todos os exames realizados pela paciente entre os dias 14 e 15 de julho de 2018. Ele também pediu o envio do parecer elaborado pelo perito arrolado como testemunha de defesa.
 
Leia mais:
'Doutor Bumbum' ficou poucos minutos no hospital com Lilian Calixto, diz enfermeiro
 
A juíza Viviane Ramos de Faria, da 1ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, conduziu no último dia 9 de julho uma audiência de instrução e julgamento sobre o caso da morte de Lilian Calixto. Estiveram pesentes os réus Denis Cesar Barros Furtado, sua mãe Maria de Fátima Barros Furtado e Rosilane Pereira da Silva.
 
Na audiência foi ouvido como testemunha de defesa o perito-legista Levi Inima de Miranda, que elaborou um parecer sobre o caso. Ao final foi agendada uma nova audiência, para o próximo dia 30 de julho.
 
O advogado da assistência de acusação requereu a expedição de ofício ao Hospital Barra D-Or, buscando a remessa à 1ª Vara Criminal do Rio de Janeiro todas as mídias com imagens e filmagens extraídas de todos os exames realizados em Lilian entre os dias 14 e 15 de julho de 2018. Ele requereu também o envio do parecer elaborado pelo perito assistente técnico da defesa.
 
Relembre o caso

Lilian faleceu depois de ter ido para o Rio de Janeiro fazer um preenchimento de glúteo com PMMA, no dia 14 de julho, pela manhã. Primeiramente, a cirurgia estaria marcada para acontecer em Brasília, mas foi transferida em cima da hora para o Rio. Ela trocou a passagem e foi.

No mesmo dia, após o procedimento, Lilian chegou a sair do local onde foi atendida para ir jantar. Logo depois, começou a passar mal e foi hospitalizada e sofreu um mal súbito. A hora da morte foi registrada às 2h da madrugada. No entanto, o Hospital teria ligado para o telefone do responsável – uma amiga, a única que sabia que ela faria o procedimento – só doze horas depois, às 14h do dia 15 de julho.

Lilian foi gerente do antigo HSBC e estava, à frente das contas do banco Bradesco. Natural de Barra do Bugres, ela era muito conhecida na capital. Ela deixa dois filhos. Um rapaz de 25 anos, e uma menina de 13, além do marido.

O Conselho Regional de Medicina (Cremerj) abriu procedimento para apurar o caso. Famoso nas redes sociais, o médico possui mais de 600 mil seguidores e ofertava procedimentos de estética no Rio, em São Paulo e em Brasília. Nas redes sociais, ele é conhecido como 'Doutor Bumbum', em alusão aos procedimentos que realizava.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet