Olhar Jurídico

Quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Notícias / Criminal

Magistrada bloqueia R$ 1,134 milhão de ex-secretário adjunto suspeito por desviar patrimônio

Da Redação - Arthur Santos da Silva

23 Ago 2019 - 10:00

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Magistrada bloqueia R$ 1,134 milhão de ex-secretário adjunto suspeito por desviar patrimônio
A juíza Ana Cristina Mendes, da Sétima Vara Criminal de Cuiabá, determinou o bloqueio de bens até o montante de R$ 1,134 milhão do ex-secretário adjunto de Administração Sistêmica e atual assessor parlamentar, Francisvaldo Pereira de Assunção. A decisão consta de trecho de documentos da operação Fake Delivery, que apura a aquisição de materiais destinados a escolas indígenas.

Leia também
Juiz arquiva ação de Leitão contra Selma Arruda e o condena a pagar despesas do processo


O ex-secretário adjunto foi preso durante a terça-feira (20), em ação da Polícia Civil, com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), no Posto Gil, em Diamantino. O destino de mais de R$ 1,1 milhão em materiais “supostamente” entregue na sede da Seduc, ao Secretário Adjunto de Administração Sistêmica, é apurado.
 
Elementos iniciais apontam que parte dos materiais escolares foram entregues no setor de patrimônio da Secretaria de Educação (Seduc), correspondente ao valor de R$ 884 mil e que o montante de R$ 1.134 milhão em material foi “supostamente” entregue diretamente na sede da Seduc, ao Secretário Adjunto de Administração Sistêmica, à época, Francisvaldo Pereira de Assunção, sem que restasse evidenciado o destino desse volume expressivo de mercadoria.
 
Há indicativo de que os materiais foram adquiridos já com o propósito criminoso de desviar o patrimônio público em benefício particular.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet