Olhar Jurídico

Sexta-feira, 20 de setembro de 2019

Notícias / Criminal

Juiz pede urgência sobre perícia em celular de produtor suspeito de matar agrônomo com tiro na nuca

Da Redação - Vinicius Mendes

04 Set 2019 - 14:10

Foto: Reprodução

Juiz pede urgência sobre perícia em celular de produtor suspeito de matar agrônomo com tiro na nuca
O juiz Juliano Hermont Hermes da Silva, da Vara de Porto dos Gaúchos (a 649 km de Cuiabá), pediu urgência em perícia da Polícia Federal no aparelho de celular do produtor rural do produtor rural Paulo Faruk de Moraes, réu confesso do assassinato do engenheiro agrônomo Silas Henrique Palmieri Maia. O magistrado quer saber a real possibilidade da quebra do bloqueio do aparelho.
 
Leia mais:
Associação dos oficiais militares procura ALMT para recorrer contra decisão que suspende benefícios de PMs
 
O magistrado afirmou que o encaminhamento do aparelho de celular de Paulo Faruk à perícia técnica da Polícia Federal foi cumprido no último dia 30 de julho. Ele então ressaltou a urgência do caso, já que o suspeito responde ao processo estando preso.
 
O juiz também solicitou informações acerca da viabilidade técnica da realização da perícia no aparelho bloqueado, no sentido de aferir a real possibilidade da quebra deste bloqueio.
 
O homicídio
 
Segundo uma testemunha que ajudou a socorrer Silas, era aproximadamente 13h00 do dia 18 de fevereiro quando ambos (vítima e testemunha) estavam sentados em uma mesa, na lanchonete Fogão a Lenha da Rodoviária do povoado Novo Paraná, município de Porto dos Gaúchos.
 
Em certo momento, sem notar a aproximação, se assustaram com uma pessoa que chegou por trás, sacou uma pistola e efetuou dois ou mais disparos direto na cabeça da vítima, que caiu no chão já sem reação.
 
Em seguida o autor do crime saiu andando em direção ao seu veículo, olhando para trás para se certificar que havia matado à vítima. Imediatamente foi realizado socorro médico no Posto de Saúde daquele povoado, sendo depois a vítima encaminhada para Hospital de Porto dos Gaúchos, mas não sobreviveu.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Jose
    05 Set 2019 às 09:06

    Essa Justiça e uma piada, o cara matou pelas costas com presença de testemunhas e ficam querendo desbloquear seu celular???? Se tem algo a mais para descobrir põe no pau de arara que aparece já, daqui a pouco vão exumar a vitima e colocar na cadeia. No Brasil só tem lei para favorecer bandido, gente de bem não vale nada.

Sitevip Internet