Olhar Jurídico

Sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

Notícias / Criminal

Jorge Tadeu compartilha com o Naco Criminal informações de operação sob suspeita

Da Redação - Arthur Santos da Silva

10 Out 2019 - 09:31

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Jorge Tadeu compartilha com o Naco Criminal informações de operação sob suspeita
O juiz Jorge Tadeu, da Sétima Vara Criminal de Cuiabá, acatou pedido do procurador Domingos Sávio de Barros Arruda, coordenador do Núcleo de Ações de Competência Originária (Naco) Criminal, autorizando compartilhamento de informações que estão em processo da Operação Arqueiro, contra a ex-primeira-dama de Mato Grosso, Roseli Barbosa.
 
Leia também 
MPE abre nove investigações com base em depoimentos da Grampolândia e designa novo promotor


A validade da operação foi questionada após depoimentos prestados pelo coronel da Polícia Militar Evandro Alexandre Ferraz Lesco e do cabo Gerson Luiz Ferreira Correa Júnior no caso conhecido como Grampolândia Pantaneira, que investiga e julga supostas interceptações telefônicas ilegais.
 
Lesco afirmou, em seu depoimento, que Roseli Barbosa teve os números de telefone grampeados de forma irregular. Gerson afirmou, textualmente, que antes mesmo da investigação, familiares de Roseli, entre eles o ex-governador Silval Barbosa, foram monitorados por meio de uma “barriga de aluguel” em um processo que tramitava na cidade de Cáceres. 
 
Após as afirmações dos militares, o Procurador-geral de Justiça, José Antônio Borges, designou ao Naco Criminal atuação em nove procedimentos investigatórios instaurados com base nos depoimentos.
 
A Operação Arqueiro investigou supostas fraudes em convênios que teriam ocorrido na Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social de Mato Grosso (Setas) até o ano de 2014.
 
Processo

A ação penal foi proposta pelo Ministério Público contra de Roseli Barbosa, Rodrigo de Marchi, Vanessa Rosin Figueiredo, Jean Estevan Campos Oliveira, Silvio Cezar Correa de Araújo, Lidio Moreira dos Santos, Luiz Antônio Medrado de Queiroz, Willian Luiz da Silva, Murilo César Leite Gattass Orro e Ricardo José Marques dos Reis.
 
Ainda são acionados Adilson Vilarindo de Almeida, Rosana Gularte dos Santos, Idevan Pietro Gomes Luzardo Pizza, Jesus Onofre da Silva, Paulo Vitor Borges Portela, Nilson da Costa e Faria, Edvaldo de Paiva, Sivaldo Antônio da Silva e Valentina De Fátima Dragoni.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet