Olhar Jurídico

Quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

Notícias / Civil

Juíza determina perícia em cliente que disse ter sofrido queimaduras em depilação na Espaçolaser

Da Redação - Vinicius Mendes

15 Out 2019 - 09:10

Foto: Reprodução / Google

Juíza determina perícia em cliente que disse ter sofrido queimaduras em depilação na Espaçolaser
A juíza Vandymara Galvão Ramos Paiva Zanolo, da 4ª Vara Cível de Cuiabá, determinou a realização de perícia médica em uma cliente da clínica de estética Espaçolaser, após ela alegar ter sofrido queimaduras na virilha ao ser submetida a sessões de depilação. A cliente entrou com uma ação buscando a reparação dos danos morais, estéticos, e materiais decorrentes do tratamento para reverter as lesões.
 
Leia mais:
STF declara inconstitucional lei de MT que isenta instituições filantrópicas de pagamento de taxa
 
A vítima relatou que contratou o pacote de serviços da clínica localizada no Bairro Goiabeiras, que consistia em serviço de depilação a laser em suas partes íntimas, mais precisamente na virilha, pelo valor de R$ 1.400.
 
No dia 20 de setembro de 2016, em uma das sessões, a cliente sofreu queimaduras em suas partes íntimas, que lhe causou muitas dores e diversas cicatrizes. A vítima relatou que o dano sofrido lhe causou constrangimento e também a impossibilitou de manter relação sexual com seu marido por aproximadamente quatro meses.
 
A clínica então devolveu o valor do tratamento e à Justiça alegou que não ocorreu nenhum dano estético, mas sim situação normal decorrente da depilação a laser. Porém, em decorrência da falha da prestação de serviço, a cliente teve que se submeter ao tratamento estético denominado pelling e fez uso de medicamentos, apresentando melhoras, no entanto, necessitou dar continuidade para a recuperação.
 
Em uma decisão de 2017 a 4ª Vara Cível de Cuiabá já havia determinado que a clínica custeasse todo o tratamento reparador necessário para a amenização das cicatrizes e marcas oriundas da depilação, pelo tempo que for necessário.
 
Em um despacho publicado nesta segunda-feira (14) no Diário de Justiça de Mato Grosso, referente aos pedidos de reparação por danos morais, estéticos, e materiais, a juíza Vandymara Galvão Ramos Paiva Zanolo determinou a realização de perícia médica para comprovar os danos.
 
“A questão de direito relevante, neste caso, é a existência de responsabilidade da ré pelos alegados danos morais e estéticos supostamente decorrentes da depilação a laser. Para tanto, defiro o pedido de realização de perícia médica na autora para comprovar os danos alegados na inicial”, disse.

Outro lado

NOTA DE ESCLARECIMENTO DA “ESPAÇOLASER” AO PÚBLICO:

Em atenção à prática de transparência que sempre nortearam a relação da
“Espaçolaser” com seus clientes e sociedade em geral, vem a público esclarecer
os fatos noticiados na imprensa local da cidade de Cuiabá-MT na manhã da
última terça-feira (15/10):

Os fatos noticiados dão conta de que uma cliente ao submeter-se ao
procedimento de depilação a laser teria sofrido queimadura que lhe teria causado
dor intensa, alegando ter sofrido danos estéticos em razão da citada queimadura.

É necessário esclarecer que o caso tratado na reportagem aguarda no
processo a realização de pericia técnica, sendo certo que, somente após a
conclusão pericial será possível alegar a ocorrência de eventual dano estético. Neste passo a Espaçolaser reitera a segurança do procedimento de depilação a
laser em respeito aos seus cliente e consumidores em geral.

Cumpre ressaltar que a Espaçolaser já havia custeado, em novembro de
2016, o tratamento para a cliente, com profissional de saúde por ela indicada, e
ressarcido, em dezembro de 2016, a quantia paga pela cliente à Espaçolaser, ou
seja, antes mesmo que o Judiciário assim determinasse. Fato é que, mesmo após
o acontecido, a Cliente seguiu realizando tratamento de depilação a laser em
outra região corporal, na unidade da Espaçolaser em Cuiabá-MT, fato que
demonstra, por si só, a manutenção da confiança da cliente na Espaçolaser,
confiança esta que é compartilhada e demonstrada por todos os clientes que
diariamente procuram a Espaçolaser para a realização de milhares de
procedimentos, nas centenas de unidades de nossa rede espalhadas por todo o
Brasil.

Reiteramos, por fim, que as práticas empresariais da Espaçolaser sempre
foram pautadas pelo estrito respeito às leis, aos milhares de clientes e parceiros, o
que se pode atestar pelo sucesso da Empresa que é, sem dúvida, a melhor
empresa de depilação a laser do país.



Atualizada.

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Cláudia
    16 Out 2019 às 00:49

    Quando complica, chamam o médico...

  • Pamela Gouvela
    15 Out 2019 às 09:42

    Eu faço sessões também na espaço laser do Várzea Grande Shopping e eles me queimaro também, estou fazendo tratamento para melhorar, se nao resolver ai vpu tomar outras providências....

Sitevip Internet