Olhar Jurídico

Quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

Notícias / Civil

Ministro Gilmar Mendes restabelece pensão de ex-governador

Da Redação - Arthur Santos da Silva

04 Nov 2019 - 09:57

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Ministro Gilmar Mendes restabelece pensão de ex-governador
O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), acatou pedido liminar em reclamação do ex-governador de Mato Grosso, Frederico Campos, determinando a retomada de pagamento de pensão.

Leia também 
MPE investiga irregularidades em repasse da Educação no último ano do governo Pedro Taques

 
Segundo Frederico Campos, o citado benefício foi instituído antes do advento da Constituição Federal de 1988, por meio da Emenda Constitucional 17, de 5 de dezembro de 1978, e era denominado “subsídio mensal e vitalício”.
 
Em outubro de 2018 o Plenário do STF julgou inconstitucionais a Lei 4.586/1983 de Mato Grosso, que instituiu o pagamento de pensão mensal às viúvas e aos filhos de ex-governadores, e a Emenda 22/2003 do mesmo estado, que extinguiu a pensão vitalícia para efeito de concessões futuras, mas admitiu a eficácia e a continuidade de seu pagamento àqueles que já recebiam.
 
Em sua Reclamação, Frederico Campos argumentou que o julgamento de outubro de 2018 não examinou direito pré-constitucional. Ou seja, a pensão vitalícia paga ao reclamante, um direito pré-constitucional, não poderia sofrer qualquer efeito daquele julgado.
 
O político aposentado salientou ainda que "pensar o contrário seria admitir que uma viúva de ex-governador faz jus ao percebimento do provento, enquanto o próprio ex-governador não o faria".

Em sua decisão, Gilmar Mendes concedeu liminar, reestabelecendo o pagamento da pensão ao menos até o julgamento do mérito da Reclamação, ocasião em que a matéria será discutida em colegiado.
 
A decisão foi publicada no Diário de Justiça que circulou nesta segunda-feira (4).

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Zeca
    04 Nov 2019 às 13:35

    Todas as decisões desse sujeito é prejuízo contra o povo! Será que não há ninguém para barrar suas mazelas?

  • Messias
    04 Nov 2019 às 11:36

    Será que contrataram o escritório dele?

  • Crítico
    04 Nov 2019 às 10:57

    Homem asqueroso, seu dia está chegando

Sitevip Internet