Olhar Jurídico

Quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

Notícias / Criminal

Desembargadora estipula fiança de R$ 5 mil para soltar acusado de capotar carro e causar morte

Da Redação - Arthur Santos da Silva

06 Jan 2020 - 14:01

Foto: Reprodução

Desembargadora estipula fiança de R$ 5 mil para soltar acusado de capotar carro e causar morte
A desembargadora Maria Erotides Kneip Baranjak, membro do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), concedeu habeas no domingo (5) estipulando fiança para que Lucas Henrique Figueiredo de Almeida deixe a prisão. Ele foi detido em flagrante no dia 1º de janeiro após furar bloqueio policial, capotar o carro que dirigia e causar a morte de um passageiro. 
 
Leia também 
Juiz mantém prisão contra acusado de furar bloqueio policial, capotar carro e causar morte de passageiro


Inicialmente estipulada em 20 salários mínimos, a fiança foi reduzida para cinco salários mínimos. A informação foi confirmada ao Olhar Jurídico pela assessoria de imprensa do Tribunal de  Justiça. O paciente demonstrou uma renda mensal de R$ 1,4 mil.
 
Quando do acidente, um rapaz de 23 anos, identificado como Thiago Henrique Faria de Alcântara, morreu. O carro capotou na MT-251, km 6, próximo à Fundação Bradesco.
 
Lucas Henrique Figueiredo De Almeida não possuía Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e estava alcoolizado. De acordo com informações da Polícia Militar, uma viatura realizava barreira no terceiro pelotão rodoviário, km 16, quando o Ford Ka branco passou em alta velocidade.
 
A Polícia embarcou na viatura e, utilizando sinais sonoros e luminosos, pediu que o condutor parasse, o que não foi atendido. Ele seguia em alta velocidade, ultrapassando vários veículos, até que na rotatória perdeu o controle e capotou, derrubando um poste.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • LARISSA ALCANTARA
    06 Jan 2020 às 21:19

    Infelizmente só perde quem morre. é difícil querer justiça em um mundo injusto :(

  • oswaldo de arruda brito
    06 Jan 2020 às 16:41

    Esses crimes de embriagues ao volante,não irá diminuir nunca devido essas leis benevolentes com pessoa irresponsáveis,ajudadas por pessoas que fazem as leis serem ainda mais caridosas!

  • SILVANIA
    06 Jan 2020 às 16:34

    Que ridículo!!

  • Douglas
    06 Jan 2020 às 14:40

    E um outro, não embriagado, conduzindo normalmente, por culpa exclusiva da mãe das vítimas, tendo permanecido no local do acidente e prestado assistência, o mesmo tribunal arbitra fiança em 20vezes maior o valor. É estimular a embriaguez ao volante, a evasão do local do acidente, a negligência.

Sitevip Internet