Olhar Jurídico

Quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

Notícias / Civil

Após rebater PSD, senadora cassada repete argumento contra pedido de Mendes para empossar Fávaro

Da Redação - Arthur Santos da Silva

10 Jan 2020 - 14:04

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Após rebater PSD, senadora cassada repete argumento contra pedido de Mendes para empossar Fávaro
Assim como fez em relação à Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) do Partido Social Democrático (PSD), a senadora cassada Selma Arruda se manifestou no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o pedido do governo de Mato Grosso para que o ex-vice-governador, Carlos Fávaro, assuma temporariamente a vaga no parlamento. A segunda manifestação de Selma foi protocolizada no começo da tarde desta sexta-feira (10).

Leia também 
Selma afirma que PSD e Fávaro ameaçam autoridade constitucional do Senado ao pedir posse

 
Os advogados seguiram mesma argumentação usada contra a ADPF do PSD. Conforme a defesa, o requerimento carece de fundamento jurídicos, além de ser a via inadequada. A senadora alerta ainda que não é possível determinar imediata posse no cargo do candidato derrotado, Carlos Fávaro, enquanto a vaga permanece ocupada.
 
Apesar da decisão pela cassação ter sido publicada, a presidência do Senado ainda não foi comunicada e, em consequência, não formalizou a saída da senadora. Qualquer discussão no presente momento relacionada à vaga acaba por adentrar indevidamente em matéria “interna corporis” do parlamento.
 
As duas ADPFs, tanto do governo de Mato Grosso quanto do PSD, ainda aguardam julgamento.
 
Mauro Mendes (DEM) argumentou no STF que seu pedido objetiva impedir que MT fique sem um dos seus três senadores. Não conduzir Fávaro ao lugar de Selma “expõem o Estado de Mato Grosso à quebra do Pacto Federativo em decorrência da perda de sua representatividade no sistema legislativo”, afirma a peça.
 
Cassação
 
O Plenário do TSE negou, em sessão de dezembro, o recurso da senadora Selma Arruda e manteve decisão do TRE pela cassação do diploma pela prática de abuso do poder econômico e arrecadação ilícita de recursos nas eleições de 2018.

A decisão foi estabelecida por maioria, com seis votos a um. Apenas Edson Fachin votou por reverter a cassação. O relator determinou a execução imediata do julgado. A corte ainda determinou a realização de uma nova eleição, impedindo a diplomação do terceiro colocado no pleito de 2018, Carlos Fávaro.
 
Possíveis nomes na disputa são Cidinho Santos, Eduardo Botelho, Carlos Fávaro, o Pedro Taques, Júlio Campos, Nilson Leitão, Adilson Sachetti, Victório Galli, Carlos Abicalil, Lúdio Cabral, Max Russi, e Dilmar Dal'Bosco.

12 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Lucas
    13 Jan 2020 às 08:34

    Como a política é podre né? Selma vacilou por ser marinheira de primeira viagem, e levou uma rasteira das grandes. Foi eleita em primeiro lugar, voltei nela, e votaria novamente. E agora José? Essas raposas velhas querem a vaga no tapetão? E se tiver eleição, não teremos nada de novo a colocar no lugar dela.

  • Pedro Mota
    11 Jan 2020 às 19:07

    Senadora, volta para casa de cabeça erguida, pois a Senhora não lesou nada público. Na sua atividade política foi a melhor no senado. Quantos delinquentes estão ali. Senadora, espero um dia de volta na política.

  • Gunther Reuter
    11 Jan 2020 às 06:14

    Força senadora Juíza Selma . A lama da corrupção de Mato Grosso quer ter seu lugar no Senado . Lute . Mato Grosso acredita na sua lisura . E os corruptos além de não gostarem de seu passado, quer que a cadeira seja ocupada por um de seus pares lameado...

  • Dr STF
    10 Jan 2020 às 23:23

    Quem quiser seu lugar que consiga no voto , tapetão é vergonhoso Favaro , desconfia

  • Elias Souza Magalhães
    10 Jan 2020 às 22:47

    DIANTE DE TANTO DESMANDO QUE OCORRE NA POLITICA NACIONAL, AINDA TEM GENTE QUE IRÃO APRECIAR OS NOMES DAS MESMAS RAPOSAS IRRESPONSÁVEIS QUE A ANOS DESTRÓI NOSSO ESTADO. ESSES MESMOS PARTIDOS QUE VOTARAM PARA RETIRAR DINHEIRO DA SAÚDE E DA EDUCAÇÃO, ESTÃO INDICANDO SEUS MAUS FEITORES PARA O CARGO DE SENADOR. SÓ QUE APLAUDE ESSES CRÁPULAS SÃO OS QUE DEPENDEM DELES PARA SOBREVIVER. NÃO TEM COMPETÊNCIA PARA COMPETIR NO MERCADO DE TRABALHO.

  • Hugo
    10 Jan 2020 às 20:59

    Só um salafrario pra querer ser empossado sem ter sido eleito.

  • Carlos
    10 Jan 2020 às 20:23

    Esse sem votos querendo burlar a eleição. Sem vergonha.

  • Davi
    10 Jan 2020 às 20:21

    Esse Fávaro quer uma vaga no senado no tapetão. Amou juntamente com o Taques para cassar a senadora se acaso fosse eleita e agora tentam dobrar o sistema eleitoral.

  • Eduardo
    10 Jan 2020 às 17:31

    Pena a partir da segunda instância,somente para os outros ?

  • Roberto Almeida
    10 Jan 2020 às 15:34

    Essa senhora não desiste de largar a teta e continuar gastando tufos de dinheiro público. Vai pra casa contraventora

Sitevip Internet