Olhar Jurídico

Quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

Notícias / Criminal

Júri condena homem por estuprar jovem de MT e matá-la com bastão

Da Redação - Arthur Santos da Silva

12 Jan 2020 - 10:23

Foto: Reprodução

Júri condena homem por estuprar jovem de MT e matá-la com bastão
O Tribunal do Júri de São Paulo condenou  o gerente de bar Willy Gorayeb Liger a 30 anos de prisão por estuprar e assassinar com golpes de bastão a cacerense Debora Soriano de Melo, de 23 anos. O crime aconteceu em um bar da Mooca, zona leste de São Paulo, em dezembro de 2016.

Leia também 
Advogada defende Lei da Alienação Parental, mas critica trecho que pode conceder guarda a abusador


Formado por quatro homens e três mulheres, o Conselho de Sentença considerou Liger culpado por feminicídio qualificado e estupro. Para os jurados, ele assassinou a jovem para tentar escapar da punição pelo crime sexual praticado anteriormente. As informações são do Estadão. 

Na sentença, o juiz Luis Gustavo Esteves Ferreira, da 1ª Vara do Júri da Capital, afirmou que o crime "foi cometido pelo acusado com brutalidade incomum, incompatível com o mais elementar sentimento de piedade humana".

Réu confesso, Liger respondeu preso ao processo e também vai cumprir a pena inicialmente em regime fechado, segundo a decisão. Ele pode recorrer da condenação.

De acordo com o processo, Liger e outros dois jovens foram a uma casa noturna na noite do dia 13 de dezembro de 2016, para comemorar um aniversário. Lá conheceram duas moças.

Por volta das 7 horas da manhã, o grupo foi até o bar em que o condenado era o gerente. Os jovens ficaram por cerca de duas horas no local, quando os outros dois rapazes e uma das moças foram embora.

O crime teria ocorrido após o casal ficar a sós, com as portas do estabelecimento fechadas. Após estuprar e matar a vítima, Liger fugiu e foi preso. Segundo o Tribunal, ele assumiu ter matado a jovem mas alegou lapso de memória quanto ao crime de estupro.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Zeca
    13 Jan 2020 às 08:36

    Certos tipos de crime somente a pena de morte resolveria.

Sitevip Internet