Olhar Jurídico

Segunda-feira, 06 de julho de 2020

Notícias / Geral

Conselho cria comissão e nomeia membros para acompanhar investigação contra Leonardo Campos

Da Redação - Arthur Santos da Silva

01 Jun 2020 - 16:45

Foto: Reprodução

Valentina Jungmann, mas das designadas para acompanhar investigação

Valentina Jungmann, mas das designadas para acompanhar investigação

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) criou uma comissão especial para investigar o advogado Leonardo Campos, presidente da Seccional Mato Grosso (OAB-MT). A informação foi divulgada por meio de nota, nesta segunda-feira (1º).
 
Leia também 
Norma da OAB impede inscrição de acusado pela prática de violência contra mulheres

 
A comissão especial será composta por Clea Carpi, Valentina Jungmann Cintra e Luiz Cláudio Silva Allemand. Segundo o texto enviado ao Olhar Jurídico, o trio atuará ao lado da Comissão Nacional da Mulher Advogada.

Leonardo Campos foi detido durante a noite de quarta-feira (27) após ser enquadrado pela Lei Maria da Penha. A Polícia Militar foi acionada para atender ocorrência de agressão física relacionada a violência doméstica.
 
Chegando ao local, a advogada Luciana Póvoas Lemos relatou que seu companheiro, Leonardo Campos, chegou em casa aparentando ter ingerindo bebida alcoólica. O casal discutiu. O presidente da OAB-MT teria empurrado a companheira, caracterizando ato de agressão.

O juiz Jamilson Haddad Campos, titular da Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, concedeu liberdade a Leonardo Campos, imponto três medidas protetivas.
 
Após ser liberado, Leonardo Campos emitiu nota, afirmando que não houve agressão. No domingo (1), o advogado se manifestou por meio de rede social, comunicando afastamento por 30 dias.
 
Confira a nota do Conselho Federal

 
O Conselho Federal da OAB, em todas as suas posições e provimentos, se posiciona de forma firme contra qualquer tipo de violência de gênero. Diante do episódio envolvendo o presidente da seccional da OAB do Mato Grosso, está licenciado a pedido, acompanha de perto o inquérito para adotar as medidas necessárias pela Corregedoria da entidade. Ao lado da Comissão Nacional da Mulher Advogada, foi criada uma comissão especial para proceder esse acompanhamento – formada pela dra. Clea Carpi, dra. Valentina Jungmann Cintra e dr. Luiz Cláudio Silva Allemand.

Assessoria de Comunicação
Conselho Federal da OAB

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Marcos Justos
    01 Jun 2020 às 18:57

    Tá, esse é o Julgamento pelo Tribunal dos “Deuses imortais Advogados” Queremos saber como anda o Inquérito da Polícia Civil com base na Lei MARIA DA PENHA? Como será o Julgamento/Processo perante a lei dos Homens, dos meros Mortais, ou será que por ele ser o Presidente da OAB MT ele não está sujeito ?

Sitevip Internet