Olhar Jurídico

Sábado, 04 de julho de 2020

Notícias / Civil

Justiça mantém Unic proibida de fazer reajustes em mensalidades

Da Redação - Arthur Santos da Silva

04 Jun 2020 - 14:00

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Justiça mantém Unic proibida de fazer reajustes em mensalidades
O juiz Bruno D'Oliveira Marques, da Vara Especializada em Ação Cível Pública de Cuiabá, manteve a proibição de reajustes em mensalidades cobradas pela Universidade de Cuiabá (Unic) nas unidades Beira Rio, Barão e Pantanal. A decisão é do dia 28 de maio e foi publicada no Diário de Justiça desta quinta-feira (4).

Leia também 
Juiz nega indisponibilidade de R$ 60 mil de prefeito acusado de superfaturamento

 
A medida liminar combatida foi estabelecida no mês de dezembro de 2019, em ação que examina prática de reajustes excessivos das mensalidades, cobrança por disciplinas não ministradas e a irregularidade no valor contratualizado.

Processo teve como base inquérito civil instaurado para apurar reclamação registrada por acadêmicos do curso de Medicina.
 
Ao tentar revogar a liminar, os advogados da  Unic, por meio de embargos de declaração, argumentaram que a decisão foi omissa por não levar em conta um dos relatórios apresentados. Disseram ainda que a decisão em vigor é contraditória por não se apoiar em grande número de provas.
 
Ao rechaçar os argumentos, Bruno D’Oliveira esclareceu que “a decisão embargada valorou os documentos apresentados, analisando os dados neles contidos e concluindo que, por meio dos mesmos, não é possível aferir elementos claros que possam se contrapor aos fundamentos que levaram à concessão da tutela de urgência”.
 
Além de indeferir o pedido de revogação da tutela de urgência anteriormente concedida, o juiz determinou que as partes sejam intimadas para que apontem quais provas pretendem produzir.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • PAGADOR DE IMPOSTOS SEM RETORNO
    04 Jun 2020 às 15:25

    E AS ESCOLAS O DESCONTO VAI SER DE QUANTOS ?/ A ASSEMBLÉIA E A JANAINA RIVA APROVOU 5% TA DE BRINCADEIRA ? COMO SEMPRE ?

Sitevip Internet