Olhar Jurídico

Sexta-feira, 03 de julho de 2020

Notícias / Civil

Ex-deputado atual secretário da Mesa Diretora se livra de ação por improbidade em obra

Da Redação - Arthur Santos da Silva

04 Jun 2020 - 14:00

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Ex-deputado atual secretário da Mesa Diretora se livra de ação por improbidade em obra
O juiz Valter Fabrício Simioni da Silva, da Quarta Vara Cível de Sorriso, arquivou por prescrição, sem resolução do mérito, processo de improbidade movido pelo Ministério Público (MPE) contra o ex-deputado estadual e atual secretário parlamentar da Mesa Diretora, Jose Domingos Fraga.

Leia também 
Juiz nega indisponibilidade de R$ 60 mil de prefeito acusado de superfaturamento 


Segundo os autos, o Ministério Público ajuizou a ação contra Domingos Fraga Filho e Construtora Impacto almejando condenação ao ressarcimento referentes a prejuízos causados pela ausência de projetos adequados para a construção das unidades habitacionais no Bairro São José I, em Sorriso (420 km da Capital).

Fraga, na condição de prefeito na gestão de 2001/2004, contratou a Impacto, após procedimento licitatório, para a construção das unidades habitacionais, as quais foram concluídas com baixa qualidade comprovada por meio de laudos periciais.
 
Ao ser “omisso e negligente” em não fiscalizar a execução da obra em questão, o prefeito causou prejuízos materiais na ordem de R$ 67 mil.
 
Examinando o processo, o juiz Valter Fabrício afirmou que os fatos objetos de apuração ocorreram no ano de 2004, durante a última gestão de Fraga na administração municipal de Sorriso. A ação, contudo, foi ajuizada somente em 2013, ou seja, depois de decorridos nove anos da consumação dos fatos.
 
“Desta forma, por não revelar a prática de atos ímprobos dolosos, a pretensão do Ministério Público manifestada em ação distribuída depois de transcorridos mais de 09 (nove) anos dos fatos noticiados e mais de 08 (oito) anos do término do mandato do primeiro réu, a prescrição é inquestionável na espécie”, explicou o magistrado.
 
Ação foi julgada extinta no dia 1º de junho. Na função de secretário parlamentar da Mesa Diretora, Jose Domingos Fraga recebe mensalmente cerca de R$ 19 mil. 

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Chirrão
    05 Jun 2020 às 15:00

    PRESCREVEU POR INCOMPETÊNCIA OU CONIVÊNCIA ?????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

  • ROSINO BOMFIM
    05 Jun 2020 às 14:59

    POR ISSO QUE O STF ESTA "ENCURRALADO"..

  • Jc
    04 Jun 2020 às 16:26

    Estranho ações contra estes políticos tudo prescreve???

Sitevip Internet