Olhar Jurídico

Segunda-feira, 06 de julho de 2020

Notícias / Civil

Justiça arquiva ação contra Bosaipo e esposa de Roberto França que tratava sobre pensão vitalícia

Da Redação - Arthur Santos da Silva

05 Jun 2020 - 14:00

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Justiça arquiva ação contra Bosaipo e esposa de Roberto França que tratava sobre pensão vitalícia
O juiz Bruno D’Oliveira Marques, da Vara Especializada em Ação Cível Pública de Cuiabá, arquivou processo proposto pelo Ministério Público (MPE) contra Humberto Bosaipo e Iracy Araújo Moreira, esposa do ex-prefeito de Cuiabá, Roberto França.

Leia também 
Justiça suspende liminar e bloqueia bens de proprietários de agropecuária na Serra de Ricardo Franco


Ação buscava anular pensão mensal e vitalícia que por anos foi garantida pela Constituição Estadual a ex-governadores, ex-vice governadores e substitutos constitucionais do Poder Executivo em Mato Grosso.
 
A informação foi divulgada no Diário de Justiça desta sexta-feira (5). Arquivamento ocorreu porque o Supremo Tribunal Federal (STF) já decidiu sobre a matéria em julgamento recente.

Os requeridos não estão mais recebendo pensão especial, “razão pela qual houve perda superveniente do objeto debatido nestes autos”, afirma trecho da decisão.
 
“Portanto, por não haver necessidade no prosseguimento da ação, na medida que o efeito prático da declaração nulidade do ato restou atendido, qual seja, a cessação dos pagamentos, a extinção do feito é medida que se impõe”, afirmou Bruno D’Olivera no dia três de junho.
 
A Ação Direta de Inconstitucionalidade no STF que garantiu o fim do pagamento foi oferecida pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil contra a Assembleia Legislativa.
 
Para a OAB, o legislador estadual acertou ao extinguir a pensão para efeitos futuros, mas incorreu em manifesta inconstitucionalidade ao preservá-la no período de 1988 à data da promulgação do ato ora impugnado, porquanto não há parâmetro na Constituição Federal que fundamente a concessão de benefício dessa natureza.

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • João ninguém
    07 Jun 2020 às 19:32

    Como que é, josé não leu ou não entendeu, como ele tem um monte que vota, é profissional de alguma área. o juiz está certo pois o STF já decidiu que não pode mais ter pensão especial, vitalicia. vai ficar gastando dinheiro atoa?

  • José
    06 Jun 2020 às 10:39

    E assim todas processos dos poderosos vão sendo arquivados.

Sitevip Internet