Olhar Jurídico

Domingo, 20 de setembro de 2020

Notícias / Criminal

Juíza marca interrogatório por videoconferência em ação sobre venda de sentenças

Da Redação - Arthur Santos da Silva

05 Ago 2020 - 11:11

Foto: Rogério Florentino/ Olhar Direto

Juíza marca interrogatório por videoconferência em ação sobre venda de sentenças
A juíza Ana Cristina Mendes, da Sétima Vara Criminal de Cuiabá, determinou que pessoa identificada como Loris Dilda seja interrogada por videoconferência no dia 28 de agosto em ação proveniente da Operação Asafe, que versa sobre esquema de venda de sentenças em Mato Grosso.

Leia também 
Juiz adia julgamento que pode quebrar sigilo bancário de Bezerra em processo para cassação

 
Determinação de Ana Cristina cumpre decisão superior, do ministro Nefi Cordeiro, membro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que aplicou suspensão do processo até que todos os réus sejam interrogados.

A magistrada já expediu “intimação do Ministério Público e das Defesas para apresentarem, no prazo de cinco dias, os e-mails em que receberão o link de acesso à sala de audiência virtual”.
 
A acusação de formação de quadrilha e corrupção passiva, de acordo com os autos, teve como fundamento dois pedidos de interceptação telefônica/escuta ambiental e uma quebra de sigilo de dados.
 
A Operação Asafe foi deflagrada pela Polícia Federal (PF) no dia 18 de maio de 2010, com o cumprimento de 9 mandados de prisão e 30 de busca e apreensão em residências e escritórios de advogados, desembargadores e juízes.
 
Conforme informações do processo, ainda constam como réus na Sétima Vara Criminal:

LORIS DILDA
DONATO FORTUNATO OJEDA
CELIA MARIA ABURAD CURY
LUCIANO GARCIA NUNES
FERNANDO JORGE SANTOS OJEDA
SANTOS DE SOUZA RIBEIRO
IVONE REIS DE SIQUEIRA
JARBAS RODRIGUES DO NASCIMENTO
RODRIGO VIEIRA KOMOCHENA
MAX WEYZER MENDONÇA OLIVEIRA
TARCIZIO CARLOS SIQUEIRA DE CAMARGO
ANTONIO DO NASCIMENTO AFONSO
MARISTELA CLARO ALLAGE
CARLOS EDUARDO BEZERRA SALIBA
CARVALHO SILVA
AVELINO TAVARES JUNIOR
JOAO BATISTA MENEZES
EDSON LUIS BRANDÃO

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • PROVEDORA DOS MARAJÁS
    05 Ago 2020 às 18:11

    VAI DAR EM NADA

Sitevip Internet