Olhar Jurídico

Domingo, 20 de setembro de 2020

Notícias / Administrativo

Tribunal de Justiça publica aposentadoria compulsória aplicada contra juíza Flávia Catarina

Da Redação - Arthur Santos da Silva

05 Ago 2020 - 11:33

Foto: Rogério Florentino/ Olhar Direto

Tribunal de Justiça publica aposentadoria compulsória aplicada contra juíza Flávia Catarina
O Tribunal de Justiça (TJMT) publicou nesta quarta-feira (5) o acordão administrativo que determina aposentadoria compulsória da juíza Flávia Catarina Oliveira Amorim Reis. Com a publicação, a magistrada pode recorrer ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ), requerendo revisão disciplinar.

Leia também
Riva delata destruição de documentos que incriminavam outros deputados por desvio de verba; veja vídeo

 
O processo, relatado pela desembargadora Clarice Claudino da Silva, recebeu a seguinte decisão: “por unanimidade, rejeitou a questão de ordem apresentada. No mérito, à unanimidade, julgou procedente o processo administrativo disciplinar e, por maioria absoluta, aplicou à F. C. O. A. R. a pena de aposentadoria compulsória com proventos proporcionais, nos termos do voto do 2º vogal – des. Marcos Machado”.
 
A juíza Flávia Catarina ingressou no Judiciário aos 22 anos, em 1985, como assessora da Terceira Vara Cível de Cuiabá. A magistrada era nome cotado para ocupar uma das novas vagas abertas para o cargo de desembargador.
 
Mesmo com longa carreira no Judiciário, a magistrada foi alvo de Processo Administrativo Disciplinar (PAD) em razão de baixa produtividade. Em 2014 o desembargador Orlando Peri chegou a  divulgar números sobre a colega magistrada. Segundo revelado na época, em três anos a magistrada proferiu 127 sentenças com resolução do mérito, número considerado baixo.
 
A reportagem tentou entrar em contato com o advogado Carlos Frederick, identificado como responsável pela defesa da juíza. Porém, as ligações não foram atendidas.

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • CUIABANO
    05 Ago 2020 às 17:35

    ela deveria ter que pagar os prejuízos que causou e ser demitida por justa causa como é na iniciativa privada e não ficar recebendo muito sem trabalhar quem aprova esses leis são os deputados e o judiciário, vivem em outro mundo, muitos estudam e trabalham duro por muito menos, essa aberração tem que acabar estamos esperando

  • ´Lorena
    05 Ago 2020 às 16:02

    PAGADOR DE IMPOSTOS SEM RETORNO - ela pagou os impostos, contribuiu durante todo o período que "Trabalhou", logo, ela terá o retorno daquilo que pagou - na forma proporcional. É complicado, no caso especifico, de fato é uma premiação Mas fica a lição, pensar mais no futuro, em carreiras ou investimentos que trarão retorno, porque se preocupar só com churrasco de final de semana e viver de informalidade é um salario minimo na certa (aposentadoria), e olhe lá.

  • Pc
    05 Ago 2020 às 15:58

    Só no Brasil não trabalhava e já ganhava mais que um médico ou Presidente da República e agora vai ganhar mas ainda só para passear e ir ao Shopping e Salão de cabeleira..

  • MARIA JOSE DOS SANTOS
    05 Ago 2020 às 13:53

    Isso é punição??? Só nesse nosso país mesmo! Aff...

  • PAGADOR DE IMPOSTOS SEM RETORNO
    05 Ago 2020 às 13:43

    QUER DIZER QUE NÃO TRABALHAVA E A PENA DELA É SER APOSENTADA RECEBENDO ATÉ OS 100 ANOS SEM TRABALHAR, ENQUANTO OS TRABALHADORES INFORMAIS QUE GANHAM 10 POR DIA TEM QUE RECOLHER 20% DE INSS PARA APOSENTAR SENDO IMPOSSÍVEL ,ESSES DEPUTADOS TEM QUE MUDAR ESSAS LEIAS QUE BENEFICIAM ESSES MARAJÁS ,ENQUANTO UNS SE ACABAM DE TRABALHAR PARA GANHAR MICHARIA , ESSES JUÍZES DO JUDICIARIO GANHAM RIOS DE DINHEIRO E AINDA FALTA JUÍZES PARA ATENDER QUEM PRECISA , E AS CUSTAS IMPAGÁVEIS, É PERVERSO DEMAIS !!

Sitevip Internet