Olhar Jurídico

Sexta-feira, 04 de dezembro de 2020

Notícias / Eleitoral

Justiça mantém divulgação de pesquisa Ibope em Cuiabá, mas exige esclarecimentos

Da Redação - Arthur Santos da Silva

29 Out 2020 - 18:12

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Justiça mantém divulgação de pesquisa Ibope em Cuiabá, mas exige esclarecimentos
A juíza Gabriela Carina Knaul de Albuquerque e Silva, da 39ª Zona Eleitoral de Cuiabá, acatou parcialmente pedido liminar em ação de impugnação a registro de pesquisa eleitoral e determinou que o Ibope esclareça alguns pontos quando da divulgação de pesquisa prevista para a sexta-feira (30). O levantamento servirá como prévia ao pleito de prefeito da Capital. Liminar atende pedido de Emanuel Pinheiro (MDB).

Leia também 
CNJ finaliza julgamento e mantém liminar que suspendeu eleição no Tribunal de Justiça de MT

 
O prefeito em busca de reeleição buscava barrar a divulgação da pesquisa. Emanuel sustentou pela existência de vários vícios. Haveria irregularidades, por exemplo, relativas às regras de coleta e tabulação dos dados referentes ao grau de escolaridade, faixa etária e gênero.
 
Os advogados de Emanuel sustentavam, quanto ao grau de escolaridade e à faixa etária, que os parâmetros utilizados na compilação dos resultados não são consentâneos com aqueles presentes nas estatísticas do eleitorado constantes do sítio eletrônico do Tribunal Superior Eleitoral. Quanto ao gênero, alegaram que o instituto de pesquisas ainda não informou o percentual de homens e mulheres a serem entrevistados.
 
Ao julgar a ação, a magistrada notou a necessidade de alguns esclarecimentos. Segundo Gabriela, a possibilidade de o respondente escolher mais de um candidato no qual não votaria, fazendo com que o percentual somado dos candidatos ultrapasse 100%, “merece olhar detido”.
 
“Num hipotético uso de tal dado por determinado candidato em relação a seu adversário, sem a necessária cautela de se esclarecer a possível múltipla escolha, a informação incompleta poderia levar os eleitores a erro, em virtude da informação mutilada. Então, neste ponto específico, faz-se necessária adequação na divulgação da pesquisa por parte da empresa”, explicou a magistrada.
 
Gabriela Carina Knaul de Albuquerque e Silva concedeu em parte a liminar pretendida para determinar que o Ibope, quando da divulgação da pesquisa prevista para sexta-feira (30), esclareça, quanto ao quesito “rejeição”, a possibilidade de escolha de mais de um candidato por parte do respondente.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet