Olhar Jurídico

Quinta-feira, 17 de junho de 2021

Notícias / Civil

Centro de distribuição

Inquérito do MPE pede que secretária explique motivo da não distribuição de medicamentos

Da Redação - Arthur Santos da Silva

07 Mai 2021 - 09:19

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Inquérito do MPE pede que secretária explique motivo da não distribuição de medicamentos
O promotor de Justiça Alexandre de Matos Guedes, do Ministério Público de Mato Grosso (MPE), instaurou inquérito no dia cinco de maio para investigar supostas irregularidades de estoque no Centro de distribuição de Cuiabá, causando prejuízo aos usuários do SUS.  Medicamentos e insumos estariam vencidos.

Leia também
Ministério Público instaura inquérito sobre remédios vencidos em centro de distribuição de Cuiabá

 
A instauração se baseia em Notícia de Fato em que vereadores denunciam a existência de medicamentos vencidos no Centro de Distribuição da Capital. Conforme a notícia, cita-se alguns medicamentos básicos e fundamentais, como “amoxicilina, ibuprufeno, ritalina, anestésicos, dipirona, paracetamol, mais uma infinidade e até leite em pó”.
 
As irregularidades destacadas representam potenciais prejuízos à coletividade, sendo que as mesmas podem configurar, eventualmente, lesão ao direito de saúde. A secretária de Saúde, Ozenira Félix Soares de Souza, deve responder questionamento sobre a situação.
 
O MPE solicitou que Ozenira responda: “Por que há existência desses medicamentos vencidos; 2) Por quais motivos não houve a regular distribuição dos medicamentos e demais insumos as unidades de saúde no seu tempo de validade?”.
 
Após a repercussão do caso, a Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá (SMS) informou “que em relação aos medicamentos vencidos encontrados no Centro de Distribuição de Medicamentos e Insumos (CDMIC), não tem nada a esconder”. 
 
“Já existe um procedimento administrativo correndo acerca desses medicamentos fora do prazo de validade, onde constam as notas dos fornecedores, o levantamento do motivo para a não dispensa dos produtos, como a baixa demanda, que se acentuou neste período de pandemia”, afirmou trecho da nota.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet