Olhar Jurídico

Sábado, 16 de outubro de 2021

Notícias / Criminal

Pieroni

Ministros negam pedido de delegado que tentava livramento condicional

Da Redação - Arthur Santos da Silva

23 Ago 2021 - 09:35

Foto: Reprodução

Ministros negam pedido de delegado que tentava livramento condicional
Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) negaram provimento a recurso interposto do delegado aposentado, Marcio Fernando de Barros Pieroni, que buscava o reconhecimento da prescrição de penas e, por consequência, a concessão do benefício do livramento condicional. Os ministros Dias Tofolli, Roberto Barroso, Rosa Weber e Cármen Lúcia acompanharam o relator, Alexandre de Moraes, em sessão virtual encerrada no dia 20 de agosto.

Leia também 
Juiz substitui prisão preventiva de empresário acusado de torturar a ex por internação em clínica de reabilitação

 
Marcio Pieroni foi condenado por envolvimento na farsa da morte do juiz Leopoldino Marques do Amaral. Ele foi sentenciado por formação de quadrilha, denunciação caluniosa, fraude processual, intercepção telefônica para fins não previstos em lei e violação de sepultura.

Decisão monocrática de Moraes, alvo de recurso, alertou que não cabe ao Supremo Tribunal Federal conhecer de Habeas Corpus voltado contra decisão proferida por relator que indefere o pedido de liminar em impetração requerida a Tribunal Superior, sob pena de indevida supressão de instância.

Leopoldino foi encontrado morto em Concepción, no Paraguai, com marcas de tiro na cabeça e com o corpo parcialmente carbonizado, em setembro de 1999. À época, ela havia denunciado um esquema de venda de sentenças no Poder Judiciário de Mato Grosso.
 
O empresário Josino Pereira Guimarães é acusado de ser o mandante do crime. Ele era suspeito de integrar o esquema denunciado pelo magistrado.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet