Olhar Jurídico

Sexta-feira, 28 de janeiro de 2022

Notícias | Civil

todas as unidades

Sindicato entra com ação para que Saúde de Cuiabá divulgue escala de trabalho dos médicos

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Sindicato entra com ação para que Saúde de Cuiabá divulgue escala de trabalho dos médicos
O Sindicato dos Médicos do Estado de Mato Grosso (Sindimed) propôs ação nesta segunda-feira (8) para que o município de Cuiabá e a Empresa Cuiabana de Saúde divulguem as escalas de trabalho dos médicos em todas as unidades geridas pelas partes.

Leia também 
Energisa acusa Assembleia de Deus de ‘gato’ após justiça mandar suspender cobranças “abusivas”

 
Devem constar, na divulgação, informação dos nomes dos médicos, especialidade, dias e horários de atendimento, número de fichas disponíveis, inclusive nos serviços médicos de plantão terceirizado, constando ainda o nome da empresa terceirizada e o número do contrato e processo licitatório.
 
Segundo ação, as reiteradas terceirizações na contratação de médicos para atuar principalmente nas UTI´s do Pronto Socorro Municipal (gerido diretamente pelo município) e no HMC (gerido pela Empresa Cuiabana de Saúde) têm dificultado as fiscalizações por parte do sindicato.
 
Problemas na Secretaria de Saúde municipal geraram o afastamento do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB). Processo que afastou o gestor trata sobre contratações temporárias na Secretaria Municipal de Saúde, assim como o pagamento de valores vedados, a título de Prêmio Saúde, a centenas de contratados. 
 
Tais fatos foram trazidos ao conhecimento do Ministério Público Estadual pelo então Secretário Municipal de Saúde de Cuiabá, Huark Douglas Correia. Houve a assinatura de Acordo de Não Persecução Cível.

Processo aguarda julgamento na Vara Especializada em Ações Coletivas. 

Outro lado

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e a Empresa Cuiabana de Saúde Pública (ECSP) informam que:
- Não procede que pacientes internados nas UTIs do HMC e do Hospital Referência à Covid-19 estejam sendo desassistidos devido à "furos" na escala de plantão dos médicos.

- Como divulgado pelo próprio Sindimed, um médico pode atender até 10 pacientes. Atualmente, o Hospital Referência está apenas com 7 pacientes internados na UTI e 11 pacientes no total. A sala vermelha conta com 0 pacientes e, mesmo assim, dispõe de um médico plantonista à disposição.

- No caso do HMC, quando algum médico plantonista falta ou se atrasa ao trabalho, imediatamente a empresa terceirizada é notificada para que providencie outro profissional, o que ocorre de forma pontual.

- Informam ainda que as escalas de plantão dos médicos são mensalmente encaminhadas ao Conselho Regional de Medicina (CRM-MT).

- Importante frisar que nenhum paciente deixou de ser atendido devido à falta de médico nas unidades hospitalares do Município, que trabalha para oferecer o melhor tratamento possível à população.

 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet