Olhar Jurídico

Sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

Notícias | Criminal

irregularidades na saúde

MPE oferece denúncia contra Emanuel; exame sobre afastamento é adiado

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

MPE oferece denúncia contra Emanuel; exame sobre afastamento é adiado
O Procurador-Geral de Justiça ofertou denúncia criminal de 128 laudas contra o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), a primeira dama, Márcia Pinheiro, e mais nomes investigados por contratações irregulares e pagamentos de verba intitulada prêmio saúde.

Leia também 
Ministério Público entra com ação para anular doação de área com 5 mil m² feita por Jayme


Com a denúncia, ainda sigilosa, o desembargador Luiz Ferreira, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), adiou julgamento previsto para esta quinta-feira (18), que examinaria possível revogação de um dos dois afastamentos de Emanuel.

"Aportou no final da tarde de hoje no gabinete deste magistrado os autos do Inquérito Policial n. 47.519/2021 e os da Medida Cautelar n. 47.520/2021, do quais se extrai que o Procurador-Geral de Justiça ofertou denúncia de 128 laudas contra o agravante e aos demais investigados e juntou inúmeros documentos que foram colhidos durante as diligências investigatórias", diz trecho do despacho de Luiz Ferreira. 

Emanuel é alvo da Operação Capistrum, por supostas irregularidades em contratações e pagamentos de verba intitulada Prêmio Saúde. O afastamento do gestor foi estabelecido em uma primeira ação (por improbidade) proposta pelo Ministério Público de Mato Grosso (MPE), em primeira instância, e em decisão de segundo grau.

Na operação, foram alvos Emanuel Pinheiro, Márcia Aparecida Kuhn Pinheiro, Antônio Monreal Neto, Ivone de Souza e Ricardo Aparecido Ribeiro.
 
 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet