Olhar Jurídico

Terça-feira, 24 de maio de 2022

Notícias | Criminal

bens da união

AGU tenta recuperar R$ 163 mil de dívida de ex-deputado com Arcanjo

Foto: Rogério Florentino

AGU tenta recuperar R$ 163 mil de dívida de ex-deputado com Arcanjo
A  Advocacia Geral da União (AGU) ingressou com ação judicial para cobrar o ex-deputado Pedro Inácio Wiegert, conhecido como Pedro Satélite, por uma dívida de R$ 163.812,96 que ele possui com o ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro, conhecido por comandar o crime organizado em Mato Grosso. O ex-deputado nega a existência do crédito e diz que qualquer empréstimo que tenha feito foi dentro da legalidade. Veja manifestação no final da matéria

Leia mais:
Arcanjo tenta salvar terreno na avenida Fernando Corrêa; MPF é contra

A ação da AGU foi protocolada no dia 31 de janeiro de  2021 e até o momento Pedro Satélite ainda não se manifestou nos autos. O processo é resultado das apreensões feitas pela Operação Arca de Noé em 2003. Duas notas promissórias emitidas em nome do ex-deputado foram encontradas pela Polícia Federal. Na época, Pedro Satélite ainda era deputado estadual eleito na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, estava no seu terceiro mandato.

De acordo com a apreensão feita pela PF, o então parlamentar possuía duas notas promissórias no valor de R$7.500 cada uma. O que totalizava, na época, R$15 mil de dívida com o Arcanjo. As duas notas promissórias são do dia 20 de abril de 2001. 

Em junho deste 2021, as dívidas de todos os credores de Arcanjo foram incluídas no perdimento de bens que agora pertencem à União. Com base nisso, a AGU ajuizou a ação pela cobrança do crédito. 

Outro lado

Procurado pela reportagem do Olhar Direto, o ex-deputado Pedro Satélite afirmou que recebeu com surpresa a ação da AGU e que ainda não foi intimado. O ex-parlamentar disse que foi o primeiro deputado a comparecer na sede da Polícia Federal, quando da Operação Arca de Noé, para esclarecer tudo. Pedro Satélite também afirmou que nunca viu Arcanjo pessoalmente. 

Ele alegou que ia até as factorings do Arcanjo para realizar empréstimos normais, sem nenhum traço de ilegalidade. “Nunca fiquei devendo nada para as factorings do Arcanjo, nunca ningupem me falou nada sobre isso, mas não estou nenhum pouco preocupado porque era um empréstimo, uma coisa totalmente legal”, afirmou Wiegert.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet