Olhar Jurídico

Quinta-feira, 18 de agosto de 2022

Notícias | Geral

decisão do MPE

Promotora arquiva investigação sobre suposta coação sofrida por servidores na prefeitura de Cuiabá

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Promotora arquiva investigação sobre suposta coação sofrida por servidores na prefeitura de Cuiabá
A promotora de Justiça Lindinalva Rodrigues, do Ministério Público de Mato Grosso (MPE), indeferiu a instauração de investigação contra o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB). Decisão é do dia 10 de fevereiro.

Leia também 
Supremo recoloca em pauta ação sobre reeleição na Mesa Diretora da ALMT; Botelho pode ser reconduzido

 
Email enviado ao MPE continha, supostamente, áudio de dois servidores, identificados como Miriam Pinheiro e Gilson Guimarães, onde eles estariam coagindo servidores a favorecer Emanuel Pinheiro durante a campanha de 2020.
 
Os áudios da suposta coação estavam hospedados em rede social do candidato derrotado em 2020, Abílio Junior. Segunda o promotora, porém, a denúncia é ampla e genérica, não havendo indicações que permitam definir, objetivamente, os fatos ilícitos praticados.
 
“Neste sentido, seria temerário determinar a instauração de inquérito civil em face dos requeridos, embasado apenas na informação da prática de ilícito extraídas a partir de matéria publicada em rede social”, salientou Lindinalva.
 
Procedimento foi arquivado no dia 10 de fevereiro.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet