Olhar Jurídico

Domingo, 26 de junho de 2022

Notícias | Criminal

caso Toni Flor

Acusado de matar empresário afirma que recebeu R$ 20 mil de esposa da vítima no dia do crime

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Acusado de matar empresário afirma que recebeu R$ 20 mil de esposa da vítima no dia do crime
Igor Espinosa, acusado de efetuar os disparos que mataram o empresário Toni Flor, afirmou em depoimento nesta quinta-feira (24) que foi contratado para concretizar o crime. Segundo o réu, o crime foi encomendado por Ana Claudia Souza Oliveira Flor, esposa de Toni Flor.

Leia também 
Juíza nega prescrição e mantém processo contra Janete Riva, acusada de irregularidades em convênio estadual

 
Conforme informado por Igor durante audiência, a conversa com Ana Cláudia foi por Whatsapp. Na ocasião, houve a negociação, combinando o preço por R$ 60 mil. O acusado explicou ainda que a esposa de Toni Flor relatou que sofria agressões do marido. Ana Claudia enviou fotos das agressões à pessoa contratada.
 
Igor Espinosa salientou que estava sob efeito de droga quando da negociação. Explicou ainda que aceitou o trabalho porque estava devendo fornecedores do entorpecente. A arma usada no crime foi fornecida após conversas com pessoas identificadas como Wellington Honorio Albino e Dieliton Mota da Silva, também réus.
 
No dia dos disparos que acertaram Toni Flor, Igor Espinosa teria encontrado Ana em uma praça, ocasião em que recebeu apenas R$ 20 mil, em espécie. Em momento posterior, o autor disparo que matou Toni Flor recebeu a informação de que havia se tornado alvo de Ana, como forma de “queima de arquivo”.
 
Igor Espinosa relatou ainda que chegou a ser alvo de tentativa de homicídio na Penitenciária Central do Estado (PCE).
 
O caso
 
Além de Ana Claudia de Souza Oliveira Flor, Igor Espinosa, Wellington Honorio Albino, Dieliton Mota da Silva, também figura como alvo da ação pessoa identificada como Ediane Aparecida da Cruz Silva. A denúncia inclui ainda Sandro Lúcio dos Anjos da Cruz Silva, que responderá por falso testemunho, após ter feito afirmação falsa no âmbito do inquérito policial.
 
Consta na denúncia, que no dia 1º de agosto de 2020, por volta das 7h, em frente a uma academia, a vítima foi atingida por disparos de arma de fogo efetuados por Igor Espinosa, a mando de Ana Claudia de Souza Oliveira Flor. Para a concretização do crime, a esposa teria sido auxiliada por Wellington Honorio Albino, Dieliton Mota da Silva e Ediane Aparecida da Cruz Silva.
 
De acordo com a investigação, Toni da Silva Flor e Ana Claudia de Souza Oliveira Flor estavam casados há 15 anos, tendo inclusive três filhas. O casamento, no entanto, vinha se deteriorando, notadamente por conta de relacionamentos extraconjugais da acusada. Alguns dias antes de ser morto, Toni teria anunciado a intenção de se separar.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet