Olhar Jurídico

Sexta-feira, 01 de julho de 2022

Notícias | Criminal

na fuselagem

Polícia portuguesa encontrou mais 90 kg de droga em avião retido pela PF na Operação Descobrimento

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Polícia portuguesa encontrou mais 90 kg de droga em avião retido pela PF na Operação Descobrimento
Denúncia sobre tráfico internacional de drogas protocolizada pelo Ministério Público Federal (MPF) em face do ex-secretário de Ciência e Tecnologia de Mato Grosso, Nilton Borgato, e do empresário Rowles Magalhães, revela que trabalhos complementares da Polícia Civil em Portugal apreenderam mais 90 kg de cocaína da organização criminosa investigada na Operação Descobrimento.

Leia também 
Federação pede nulidade de lei cuiabana que garante passe livre a atletas e paratletas

 
As investigações da Descobrimento tiveram início no aeroporto de Salvador (BA) e resultaram na apreensão de 600 quilos de cocaína. Armazenada na fuselagem de um jato executivo Falcon 900B, a droga seria enviada para Portugal.
 
Contextualizando o caso, o MPF afirma que no dia 7 de fevereiro de 2021, o piloto pousou em Salvador com a aeronave, momento em que verificou um defeito técnico que impedia a desligamento do motor, tendo acionado a empresa que faz manutenção.
 
Após 24 horas de iniciada a vistoria, os mecânicos constataram a presença de droga no avião, quando então a Polícia Federal foi comunicada. A droga, 578,44 kg de cocaína, foi encontrada no dia 9 de fevereiro escondida sob a fuselagem do avião e dividida em tabletes retangulares. No dia 12 de fevereiro de 2021, mais 9 kg de cocaína foram encontrados. No dia 9 de abril de 2021, mais 7,75 kg de cocaína foram encontrados.
 
Depois da vistoria da Polícia Federal, a aeronave foi devolvida ao proprietário (a empresa portuguesa OMNI Aviação e Tecnologia S.A.), que a levou o bem de volta a Portugal, em 10 de junho.
 
Em 13 de junho, durante manutenção programada em Portugal, foram encontrados “pacotes de material suspeito” debaixo do carpete. A Polícia Judiciária Portuguesa foi acionada e constatou a presença de mais 90 kg de cocaína, escondidos em 88 tabletes.
 
Segundo o MPF, “a descoberta tardia da droga revela a habilidade e a experiência da ORCRIM em esconder a droga na fuselagem. Mesmo após dois serviços de manutenção e duas vistorias rigorosas das autoridades brasileiras, a nova descoberta somente foi possível em razão da constatação fortuita de mecânicos portugueses de que as instalações próximas ao carpete estavam ‘sem parafusos’ e incorretamente instaladas, o que motivou a inspeção complementar e a descoberta de novos pacotes de cocaína”.

Além de Borgato e Rowles, o Ministério Público denunciou mais 14 pessoas supostamente envolvidas na ação criminosa. 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet