Olhar Jurídico

Quinta-feira, 18 de agosto de 2022

Notícias | Civil

esquema em licitações

Delatados por Riva, Mauro Savi, empresa e mais seis pessoas são alvos de processo que cobra R$ 6,897 milhões

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Delatados por Riva, Mauro Savi, empresa e mais seis pessoas são alvos de processo que cobra R$ 6,897 milhões
Ministério Público de Mato Grosso (MPE) abiu processo em face do ex-deputado estadual Mauro Savi, uma empresa e mais seis pessoas. Ação tem como base delação premiada do ex-deputado José Riva e como único pedido a condenação dos requeridos ao ressarcimento de R$ 6,897 milhões. Sigilo sobre o caso foi retirado nesta segunda-feira (30). 

Leia também 
Acusado de matar a mãe já teria sido denunciado por furtar casa e forjar sequestro

 
Conforme os autos, entre os anos de 2013 e 2015, a empresa Objetiva Comércio de Produtos de Informática Eirelli, que tinha como sócios Augusto César Menezes e Silva, Rodrigo Garcia da Paz, Edilson Rafael da Silva, Michele dos Santos Cruz e Carlos Roberto dos Santos, com ajuste explícito com os agentes Mauro Savi, José Geraldo Riva e Célia Almeida Pestana, causou ao erário estadual um prejuízo no valor de R$ 6,897 milhões.
 
Processo tem como base inquérito que trata sobre doação eleitoral acima do limite legal realizada pela empresa objetiva ao ex-deputado José Riva, para sua campanha ao governo do Estado de Mato Grosso, no ano de 2014.
 
A Objetiva Comércio de Produtos de Informática Eirelli é apontada como empresa de fachada, participando de fraudes a licitações e execuções de contratos para compra de materiais de escritório e informática.
 
Ministério Público deixou de denunciar Riva levando em conta acordo de delação premiada. Colaboração detalhou um esquema de pagamento de propina mensal aos deputados estaduais, mediante desvio da Assembleia Legislativa e citou a empresa como sendo uma das integrantes do referido esquema.
 
Acusação pede que processo seja julgado procedente para a condenação “dos requeridos a ressarcimento ao erário estadual, reparando-se o dano mediante o pagamento de R$ 6.897.700,00 (seis milhões, oitocentos e noventa e sete mil e setecentos reais), devidamente corrigidos, bem como sejam condenados os Requeridos também ao pagamento das custas processuais e demais verbas de sucumbência”.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet