Olhar Jurídico

Quinta-feira, 18 de agosto de 2022

Notícias | Civil

nepotismo

MPF denuncia servidor de MT por contratar esposa no Incra

Foto: Reprodução

MPF denuncia servidor de MT por contratar esposa no Incra
O Ministério Público Federal (MPF) de Mato Grosso denunciou servidor público Ademir Cajango de Moraes por nepotismo cometido em 2009. Conforme a ação, ele teria contratado a esposa meio de uma empresa terceirizada na unidade do Incra em São Félix do Araguaia.

Na época, Ademir exercia as funções de ordenador de despesas e chefe da unidade do Incra em São Félix e a esposa dele foi contratada para prestar serviços de administradora de condomínio, função diferente das estipuladas na celebração do contrato com uma empresa terceirizada, que apenas previa o suporte operacional para as atividades de recepcionista executiva e coletora de dados.

diante da contratação, Ednalva Milhomem Cirqueira, também denunciada na ação de improbidade administrativa, mudou-se de Goiânia (GO) para São Félix. “O nepotismo é uma das práticas mais nefastas do serviço público, na medida em que materializa a degradação do interesse público em favor do interesse privado”, afirmou o autor da ação, procurador da República Otávio Balestra Neto.

Na ação por improbidade administrativa, o MPF pede que o casal seja condenado a ressarcir integralmente o dano, à perda da função pública, à suspensão dos direitos políticos por cinco anos, ao pagamento de multa de cem vezes o valor da remuneração recebida e à proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos.

As informações são da assessoria do MPF
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet