Olhar Jurídico

Quarta-feira, 17 de julho de 2024

Notícias | Criminal

SEVEN

Juiz pede alegações finais das partes para sentenciar processo sobre suposta fraude de R$ 7 milhões

Foto: TJMT

João Filho de Almeida Portela

João Filho de Almeida Portela

O juiz João Filho de Almeida Portela, da Sétima Vara Criminal de Cuiabá, encerrou instrução processo e abriu prazo para alegações finais em processo proveniente da Operação Seven, sobre suposta fraude de R4 7 milhões. Decisão consta no Diário de Justiça desta segunda-feira (17).


Leia também 
Juiz acata pedido da Defensoria e reagenda júri da Chacina de Sinop para novembro

 
Foram acionados no processo Luciano Cândido Amaral, Filinto Corrêa Da Costa, João Celestino da Costa Neto, Francisco Gomes de Andrade Lima Filho, Pedro Jamil Nadaf, Marcel Souza De Cursi, Afonso Dalberto, João Justino Paes Barros, André Luis Marques De Souza, Roberto Peregrino Morales, Marcos Amorim da Silva e Antônia Magna Batista Da Rocha. Em um segundo momento, houve o trancamento da ação em relação a João Celestino Corrêa da Costa e Filinto Corrêa da Costa Júnior. 
 
“Encaminham-se os autos ao Ministério Público para apresentação de memorial no prazo de 20 dias. após, intimem-se a defesa técnica dos acusados/colaboradores para apresentação de memorial em igual prazo”, decidiu o juiz.
 
Processo julga a existência de organização criminosa relacionada à recategorização da unidade de conservação denominada Parque Estadual Águas do Cuiabá, de unidade do tipo "parque" para unidade da espécie "estação ecológica", e acréscimo de 727,9314 hectares à sua área pela aquisição simulada pelo Estado de Mato Grosso de área rural.
 
Ministério Público aponta desvio de R$ 7 milhões.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet