Olhar Jurídico

Quarta-feira, 17 de julho de 2024

Notícias | Eleitoral

conteúdo anônimo

Abilio cita propaganda negativa e derruba de grupo de WhatsApp vídeo que o ligava ao 'PL antiaborto'

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Abilio cita propaganda negativa e derruba de grupo de WhatsApp vídeo que o ligava ao 'PL antiaborto'
O juiz eleitoral Jamilson Haddad Campos deferiu liminar determinando remoção de vídeo com suposta propaganda eleitoral negativa extemporânea em desfavor do pré-candidato à prefeitura de Cuiabá, Abilio Brunini (PL). A ação do PL foi proposta em face do deputado estadual e também pré-candidato, Eduardo Botelho (UNIÃO). Vídeo tratava sobre projeto de lei “antiaborto”. Pessoa identificada como Cremario de Souza Benevides também foi alvo. 


Leia também
Justiça Militar recebe ação contra PM acusado de ser informante do Comando Vermelho

 
Representação pediu a remoção de vídeo compartilhado no grupo de WhatsApp “Política e Notícias MT”, postagem feita por pessoa identificada como Cremario de Souza Benevides, bem como impedimento de nova publicação em qualquer plataforma digital.
 
“Esse é o Abílio. Ele é deputado federal, e novamente pré-candidato a prefeitura de Cuiabá. E é um dos criadores da lei que defende que uma mulher que foi estuprada, se decidir legalmente abortar, ficará mais tempo na prisão que o próprio estuprador”, traz o vídeo.
 
O Projeto de Lei 1904, conhecido como “PL Antiaborto por Estupro”, equipara o aborto acima de 22 semanas ao crime de homicídio, mesmo em casos de violência sexual.
 
Conforme decisão, o vídeo em questão apresenta um conteúdo anônimo e, em tese, descontextualizado, produzido mediante artifícios de montagem e trucagem. Essas técnicas são empregadas para criar uma percepção negativa sobre o deputado Abilio Brunini, afetando sua honra e imagem perante os eleitores.
 
Liminar foi deferida para que Cremario de Souza Benevides, no prazo de 24 horas a contar da intimação da decisão, providencie a remoção do vídeo objeto desta representação do grupo de WhatsApp “Política e Notícias MT”, bem como se abstenha de publicar novamente o mesmo vídeo em qualquer plataforma digital, sob pena de multa diária de R$ 1 mil.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet