Olhar Jurídico

Sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

Notícias | Criminal

decisão

Desembargador atende pedido de reconsideração e revoga prisão de Filadelfo

O desembargador Rondon Bassil Dower Filho revogou em pedido de liminar a prisão do empresário do ramo de mineração Filadelfo Reis Dias, acusado de ter planejado uma tentativa de homicídio contra outro empresário do ramo. A decisão foi tomada no início da noite desta sexta-feira (26) e em questão de horas Filadelfo deve ser solto.

Acompanhado por advogados, Filadelfo se entrega na Delegacia de Capturas de Cuiabá
Defesa de Filadelfo pede reconsideração de mandado de prisão após cliente se apresentar

“Inexistindo neste momento, qualquer elemento que justifique a necessidade de se garantir a ordem pública, não havendo neste momento conveniência para a instrução criminal a ser atendida com o sacrifício da liberdade do paciente e nem risco à aplicação da lei penal, pelas razões antes aduzidas, defiro a medida liminar vindicada, para revogar a prisão preventiva Filadelfo dos Reis Dias”, costa de trecho da decisão do desembargador.

O empresário estava preso desde o dia 23, quando se entregou para a polícia para o cumprimento do mandado de prisão expedido pelo próprio Rondo Bassi, que havia cassado o habeas corpus de Filadelfo por entender que o vasto histórico do réu de não colaborar com a Justiça quando solicitado poderia prejudicar a ação penal.

A defesa do réu protocolizou o pedido de reconsideração do pedido de prisão, assinado pelo assinado pelo advogado Ulisses Rabaneda, que rebateu a acusação de falta de cooperação, no mesmo dia em que Fladelfo se entregoou. O defensor também discorreu sobre a primariedade de Filadelfo e seus ótimos antecedentes, como consta no site do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT).

Filadeldo havia sido preso em operação do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), no dia 24 de março, junto de mais sete pessoas, sob acusação de ter arquitetado uma tentativa de assassinato contra um ex-sócio e outro empresário do ramo de mineração.

De acordo com advogado Ulisses Rabaneda, Filadelfo nunca se esquivou de prestar qualquer tipo de esclarecimento à Justiça, conforme alegou o desembargador Rondon Bassil na decisão que cassou a o habeas corpus concedido pela desembargadora Maria Helena Póvoas horas depois da prisão do empresário.

“Ele se apresentou no início da tarde em cumprimento ao mandado de prisão e mais uma vez no sentido de que nunca se furtou de contribuir com Justiça e de prestar qualquer tipo de esclarecimento quando solicitado. Agora a defesa vai analisar para ver quais os passos seguintes irá tomar”, disse Rabaneda.



Atualizada às 22h00
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet