Olhar Jurídico

Quinta-feira, 13 de agosto de 2020

Notícias / Geral

Pedro Henry está trabalhando como médico legista no IML no período da tarde

Da Redação - Katiana Pereira

30 Jan 2014 - 08:55

Pedro Henry está trabalhando como médico legista no IML no período da tarde
O ex-deputado federal pelo (PP/MT) Pedro Henry está trabalhando no período da tarde como médico legista no Instituto Médico Legal (IML), em Cuiabá. O juiz da Segunda Vara Criminal de Cuiabá (Vara de Execuções Penais), Geraldo Fernandes Fidelis Neto, não acolheu os pedidos feitos pelo reeducando, que pretendia voltar fazer faculdade, concluir um curso de especialização e também retomar seu posto de médico legista no Instituto Médico Legal (IML).

Deste modo, Henry desistiu do trabalho no período da tarde no Hospital Santa Rosa e voltou a atuar no IML. A informação foi confirmada pela Secretaria de Segurança do Estado (Sesp), porém, não deu detalhes se o preso teve autorização da Justiça para assumir o posto.

Henry já atuou como legista no IML de Cuiabá, posto que foi deixado de lado em 1996, quando foi eleito deputado estadual. Antes disso, o médico legista atuava como servidor do Estado desde 1986. 

O ex-deputado  foi preso no dia 13 de dezembro de 2013, após se apresentar espontaneamente à Polícia Federal em Brasília (DF). No mesmo dia, ele teve a prisão decretada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Antes, entregou sua carta de renúncia ao mandato de deputado para a Mesa Diretora da Câmara Federal.

Henry está recolhido no Anexo I da Penitenciária Estadual do Pascoal Ramos, que funciona anexo à Delegacia Especializada de Vigilância e Capturas (Polinter), no bairro Centro América.

12 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Augusto
    31 Jan 2014 às 08:15

    PTZ, o cara é condenado pela justiça e consegue trabalhar em dois lugares, em um da iniciativa privada ele recebe R$ 7.000,00 no outro como médico legista ele recebe, no mínimo, R$ 5.224,00. Remuneração mínima deste preso, condenado. R$ 12.224,00. Isso que é justiça !!!! Fala sério. !!!

  • tiago
    30 Jan 2014 às 15:39

    Enquanto uma população carente procura emprego de salário mínimo, um condenado por roubar os cofres públicos tem 2 empregos... Fala sério!!! Esse é o "sistema"

  • JOSÉ Pilinta (zécuringa)
    30 Jan 2014 às 14:05

    Srº (ADVOGADOS) Uma Brecha na Lei... para COLOCAR-TODOS os PRESIDIARIOS que tem profissão pra TRABALHAR 2 TURNOS>... ###@#@@ARTIGO 5º DA COSTITUIÇÃO BRASILEIRA "todos são igual perante a Lei Brasileira"

  • Jerry Seinfeld
    30 Jan 2014 às 11:16

    Obrigado Governo e Judiciário, ambos sujos, por permitirem isso! O uno é igual ao todo!

  • chico
    30 Jan 2014 às 11:09

    certíssimo vc Homero parabéns pelo seu belo comentário

  • Almeida
    30 Jan 2014 às 10:40

    Pois bem cade o MP nessa onda ai? temos legistas concursados que estão só aguardando serem efetivados pelo estado e um homem condenado agora tem 2 empregos, melhor que muito pai de familia que tem um salario minimo para se sustentar, se bobear ainda vira candidato e ganha pelo jeito por que tem muito povo de memoria curtissima nesse mundo. VERGONHA, MUITA VERGONHA.

  • Marcos
    30 Jan 2014 às 10:39

    O laudo que ele assinar terá fé publica?

  • Nelson
    30 Jan 2014 às 10:09

    Ele voltou pro IML porque estava de vacância ocupando cargo publico. Com não é mais deputado tem que voltar para o cargo publico de medico legista senão configura abandono. Tem que verificar se o apenado recebia salario do estado durante a vacância???

  • Lúcia
    30 Jan 2014 às 10:03

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Lucia Cuiabá
    30 Jan 2014 às 09:59

    Nunca trabalhou, só fEz rolo a vida toda e agora quer fazer graça. Deveria trabalhar de graça pElo resto da vida, para pagar pelos menos uns 10 por cento do que desviou da saúde de MAto GRosso.

Sitevip Internet