Olhar Jurídico

Domingo, 26 de junho de 2022

Notícias | Criminal

SODOMA

Nadaf questiona quantidade de gado leiloado, mas juíza homologa transação de R$ 580 mil e autoriza entrega de animais

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Nadaf questiona quantidade de gado leiloado, mas juíza homologa transação de R$ 580 mil e autoriza entrega de animais
O ex-secretário de Casa Civil, Pedro Jamil Nadaf, questionou a quantidade de cabeças de gado leiloadas em conseqüência da Operação Sodoma, para ressarcir os cofres públicos. Ao invés de 714 animais, como declarado pela Justiça, Nadaf afirmou possuir cerca de 1250 bovinos. A informação consta na decisão que homologou leilão dos bens. Ao total, cerca de R$ 580 mil foram arrecadados. O questionamento do ex-secretário não foi considerado.

Leia mais:
Valdir Barranco obtém decisão do TSE e assume vaga na AL no lugar de Taborelli


Os animais foram divididos em cinco lotes: 158 machos de 5 a 12 meses; 201 fêmeas de 13 a 24 meses; 213 machos de 13 a 24 meses; 67 machos de 25 a 36 meses; e 75 fêmeas acima de 36 meses. Apenas o primeiro lote (158 machos de 5 a 12 meses) não sofreu homologação após o leilão ao não receber 50% do preço de avaliação.

“Autorizo a arrematação dos lotes 1.2, pelo valor de 64,17% da avaliação, ou seja, no valor de R$ 154.770,00 (cento e cinquenta e quatro mil, setecentos e setenta reais), 1.3, pelo valor de 68,18% da avaliação, ou seja, no valor de R$ 255.600,00 (duzentos e cinquenta e cinco mil, seiscentos reais), 1.4, pelo valor de 64,15% da avaliação, ou seja, no valor de R$ 85.090,00 (oitenta e cinco mil e noventa reais), e 1.5, pelo valor de 72,73% da avaliação, ou seja, no valor de R$ 90.000,00 (noventa mil reais)”, afirma a magistrada Selma Rosane arruda, responsável pelos autos.

Selma informou ainda sobre um ofício do Instituto de Defesa Agropecuárias (INDEA/MT) para emissão da Guia de Transporte Animal, bem como sobre o transporte do gado, custeado, conforme andamento processual, pelos arrematantes. Os bens estavam na Fazenda Santa Bárbara, município de Chapada dos Guimarães, com acesso pela Usina de Manso.

O Leilão

Tratou-se de medida cautelar de seqüestro criminal proposto pelo Ministério Público de Mato Grosso em face de Pedro Jamil Nadaf, réu em ação da Operação Sodoma.

O órgão ministerial teria tomado ciência, por meio de declaração prestadas pelo ex-secretário de Estado Cesar Roberto Zílio, que em sua fazenda estavam alocados cerca de 714 cabeças de gado pertencentes a Nadaf. Segundo o colaborador, os animais teriam sido adquiridos mediante o repasse de propinas recebidas durante o período em que Nadaf atuava no Governo do Estado.

Ainda segundo o delator, a negociação do gado foi clandestina, sem emissão de notas fiscais, exatamente visando burlar eventual rastreamento.
Assim, considerando as informações presentes no processo, foi determinado o leilão, visando o ressarcimento ao erário, em caso de condenação.

A Sodoma


Os fatos levantados pela operação Sodoma apontam que o ex-governador Silval Barbosa, em seu governo, no posto de líder de uma organização criminosa, moldou o Poder Executivo para que agentes públicos praticassem crimes de concussão, fraude a licitação, corrupção passiva, fraude processual, lavagem de dinheiro e extorsão.

Além do ex-governador e Pedro Nadaf, foram denunciados: o ex-prefeito de Várzea Grande, Wallace dos Santos Guimarães; os ex-secretários de Estado, Marcel de Cursi, José Jesus Nunes Cordeiro, César Roberto Zílio e Pedro Elias Domingues; o filho do ex-governador, Rodrigo da Cunha Barbosa; o ex-deputado estadual José Geraldo Riva; Silvio Cezar Correa Araújo, Francisco Gomes de Andrade Lima Filho, Karla Cecília de Oliveira, Tiago Vieira de Souza, Fábio Drumond Formiga, Bruno Sampaio Saldanha, Antonio Roni de Liz e Evandro Gustavo Pontes da Silva.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet