Olhar Direto

Quarta-feira, 19 de janeiro de 2022

Notícias | Agronegócios

MT: campeão em volume e em produtividade

A atual safra consolida Mato Grosso como campeão de produção. O estado responde pela maior safra de soja do país, estimada em 17,40 milhões de toneladas, pela maior safra de algodão (com previsão de 1,48 mil toneladas de pluma e caroço) e pela terceira maior de arroz do Brasil, com estimativas de colher 803,9 mil t. Além disso, o Estado chegou à segunda maior produção de milho segunda safra, com expectativa de somar 6,34 milhões t. Juntando a primeira e segunda safras do grão, o Estado terá produção de 6,87 mil t, a segunda maior do Brasil, perdendo apenas para o Paraná, que tem estimativa de colher mais de 11,22 milhões t.

O grande “pulo do gato” está na produtividade mato-grossense, 15,52% acima da média nacional da safra 08/09, conforme apontam os números da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Mesmo sob a deficiência natural dos solos do Cerrado, Mato Grosso é referencial. E isso devido ao regime de chuvas apropriado – com duas estações climáticas bem definidas – e ao uso de tecnologia de produção adaptada às características do clima e solo mato-grossenses. Os produtores estão driblando a carência nutricional do solo e a atual conjuntura, que impõe cortes nos investimentos, com adubos e fertilizantes industrializados.

É exatamente a busca por uma gestão mais eficiente que pauta a terceira edição da Bienal dos Negócios da Agricultura, que a Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) realiza de 19 a 21 de agosto em Cuiabá, tendo como tema central “Renda Agrícola”. “Chegamos a esta edição com dois objetivos: discutir formas de aprimorar a renda da porteira pra dentro, via ferramentas de gestão, e buscar soluções para os principais gargalos, como a falta de uma política agrícola, a infraestrutura logística e os custos de produção”, observa o coordenador do evento, Ricardo Arioli.

Promovida em parceria com as associações de produtores de soja e milho (Aprosoja/MT) e algodão (Ampa), a Bienal terá uma programação extensa, que inclui painéis sobre sustentabilidade, mercado de commodities, gestão rural, fertilizantes e questão fundiária. O Ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, já confirmou presença, assim como o governador Blairo Maggi.

PRODUTIVIDADE

Mato Grosso é campeão – veja os números


Enquanto a média de produtividade estadual é de 3,260 quilos por hectare colhido (kg/ha), a brasileira é de 2,822 kg/ha. O rendimento atual de Mato Grosso, apesar de apresentar retração de 0,5% em comparação ao ciclo passado (07/08), fica à frente das médias do Centro-Oeste (3,175 kg/ha), do Nordeste (1,436 kg/ha) e do Sul (3,007 kg/ha).

Entre as principais culturas de Mato Grosso – algodão, milho safrinha e soja – os rendimentos também ganham o topo do ranking. Na sojicultura, a média estadual é de 3,082 kg/ha, volume acima do registrado em outros importantes estados produtores, como Paraná e Santa Catarina, e supera ainda o total do Sul, Sudeste, Norte e Nordeste. O algodão (caroço e pluma), com média de rendimento de 2,419 kg/ha, supera a média baiana, atualmente a maior concorrente local. A superioridade se dá ainda sobre as médias regionais e nacional.

O milho de segunda safra, principal cultura da safrinha mato-grossense, tem rendimento médio de 4,489 kg/ha, volume que supera as projeções apontadas para todas as outras regiões do País. Em relação ao rendimento médio nacional, Mato Grosso apresenta volume 32,22% maior.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui
Sitevip Internet