Olhar Direto

Terça-feira, 12 de novembro de 2019

Notícias / Cidades

Acusados de latrocínio trabalhavam 'normalmente'

Da Redação - Priscilla Vilela

05 Mai 2011 - 16:45

Foto: Divulgação

Roberto Pereira dos Santos, um dos acusados

Roberto Pereira dos Santos, um dos acusados

Os dois homens acusados de latrocínio – roubo seguido de morte - contra o proprietário do sítio Três Irmãos, em Tangará da Serra, e um homem identificado apenas como “Mauro”, foram presos na tarde desta quinta-feira (5), em uma propriedade rural em que eles trabalhavam. Em depoimento à polícia, Moisés Gomes, de 26 anos, e Roberto Pereira dos Santos, de 31, negaram os crimes.

O Centro Integrado de Operações e Segurança Pública (Ciosp) informou que os investigadores da Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP) no município chegaram até o local e reconheceram os bandidos através de uma tatuagem de dragão nas costas de um dos acusados.

Roberto e Moisés foram presos na zona rural trabalhando normalmente, e aparentemente, o empregador dos dois não sabia que eles eram procurados pela polícia. Eles foram presos e encaminhados para o Cisc e posteriormente serão encaminhados a penitenciária da cidade.



Latrocínio

Os acusados teriam invadido o sítio de propriedade de Osvaldo Nogueira, no dia 9 de abril deste ano, para roubar, acreditando que o dinheiro resultado da venda de ativos agrícolas estavam guardados no local. Outro homem que estava no sítio apenas para visita, o “Mauro”, também foi atingido por disparos de uma arma de fogo.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet