Olhar Direto

Terça-feira, 20 de agosto de 2019

Notícias / Ciência & Saúde

Aulas de circo ajudam a manter a forma e o bem-estar

Que tal queimar até 300 calorias, trabalhar todos os músculos do corpo e se divertir? É isso o que proporcianam as aulas de circo, que se tornam cada vez mais populares entre quem procura boa forma e bem-estar. Muito diferente do ambiente das academias e aulas de ginástica, os circos oferecem aulas de malabarismo, acrobacia, trapézio e até arte de palhaço.

UOL

10 Mar 2010 - 11:55

Que tal queimar até 300 calorias, trabalhar todos os músculos do corpo e se divertir? É isso o que proporcianam as aulas de circo, que se tornam cada vez mais populares entre quem procura boa forma e bem-estar. Muito diferente do ambiente das academias e aulas de ginástica, os circos oferecem aulas de malabarismo, acrobacia, trapézio e até arte de palhaço. Além de perder peso e colocar todo o corpo para trabalhar, quem troca a academia pelo picadeiro desenvolve o autoconhecimento e a autoestima.

Com tantas qualidades, as aulas de circo estão se tornando cada vez mais populares e ganhando mais adeptos. E não importa idade ou sexo: homens, mulheres, crianças, jovens e adultos fazem parte da “trupe”. O grande atrativo é sair da rotina das academias e enfrentar aulas que são ao mesmo tempo desafiantes e divertidas, em um clima muito descontraído. “A fim de buscar outras alternativas de realizar atividade física regular e ao mesmo tempo fugir de uma rotina interminável de séries e repetições comuns nas academias, a inegável expansão do circo vem despertando a curiosidade de jovens, adultos e crianças”, explica Gustavo Esteves, professor e artista do Circo Vox.

Para fazer uma aula de circo, é preciso ter disposição e estar com a saúde em ordem. Então basta procurar um circo-escola, ou uma academia credenciada que ofereça aulas circenses, e começar. “Qualquer pessoa a partir de quatro anos pode participar de uma aula de circo. Nós, por exemplo, temos até alunos com mais de 60 anos”, conta Alex Marinho, diretor do Galpão do Circo. O preço das aulas varia de R$ 100 a R$ 300.

“Conheci o circo através de uma amiga e me encantei, pois o ambiente era muito saudável e descontraído”, conta a engenheira Anna Cláudia Zuppi, de 38 anos. Pensando nos benefícios para a saúde e para o corpo que a técnica circense pode proporcionar, ela frequentou o Circo Escola Picadeiro, mas logo descobriu que o circo tem muito mais a oferecer. “O cuidado com o corpo através de ginástica pra mim é superimportante, e o ambiente em si, aberto e com aulas ao ar livre, é muito prazeroso. As aulas fazem bem para o corpo e para a mente”.

Aulas diferentes
Assim como as aulas em academias, a primeira coisa a fazer é se alongar e se aquecer, para não sofrer nenhuma lesão. Os iniciantes começam com as aulas básicas de acrobacia, que envolvem cambalhotas, estrelas e paradas de mão. Conforme o tempo, e o interesse de cada um, as aulas evoluem para exercícios de equilíbrio, malabarismo, trapézio, arte de palhaço, perna-de-pau, corda indiana e tecido, em que o aluno escala e faz diversas posturas. “A minha atividade preferida era a ginástica acrobática de solo, mas também adorava o trapézio”, diz Anna.

"O curioso de uma aula de circo é que os exercícios mais comuns são bem diferentes; rolamento de frente, rolamento de costas, cambalhota em duplas, estrela, parada de mãos (popular bananeira), reversão, avião, esquadros, acrobacias coletivas, ponte e outros”, aponta Gustavo. E acrescenta: “Essa variedade torna a aula bem divertida e estimulante, tornando as sessões de treino em prazer e não uma rotina".

Os exercícios podem ser feito individualmente, em duplas ou em equipe – o que torna as aulas ainda mais interessantes. As aulas são feitas em amplos espaços abertos, e são sempre dinâmicas e divertidas. As atividades são acompanhadas de perto por um equipe de profissionais, que garantem a segurança mesmo nos exercícios mais arriscados.

Bom para o corpo e para a alma
As aulas de circo são uma ótima opção para quem quer manter a forma. Afinal, em cada aula o aluno pode queimar até 300 calorias. Além de proporcionar ganho e aumento da força muscular, a técnica circense desenvolve a flexibilidade, a agilidade, a circulação, a respiração, o reflexo e até a concentração. Ou seja, os exercícios circenses colocam o corpo todo para trabalhar. “Na academia, geralmente, você faz exercícios mais localizados. No circo, você trabalha o corpo todo em quase todos os exercícios”, aponta Anna.

Mas não é só o corpo que se beneficia com as aulas. Existem muitos outros aspectos trabalhados nas técnicas circenses que contribuem para o bem-estar dos alunos. “O circo também funciona como uma poderosa válvula de escape para combater os altos níveis de estresse que somos submetidos em nosso cotidiano. É como se fosse um elixir natural para a manutenção da qualidade de vida”, explica Gustavo.

“No circo vc precisa de muito empenho, pois se estiver acima do peso ou não estiver em boas condições fisicas, não consegue se sair bem nas atividades. Com isso nos preocupamos ainda mais com alimentação, peso corporal, etc”, diz Anna. E completa: “Melhora-se de uma forma geral a saúde e o corpo e, consequentemente, você se sente bem e vive melhor”.

Outra contribuição é o fortalecimento da autoconfiança e da autoestima, causado pela superação dos próprios medos e obstáculos que cada modalidade oferece, seja pelo esforço para manipular mais de três objetos de malabares, ou por vencer o medo de escalar grandes alturas no tecido ou na corda. A concentração e o trabalho em equipe também são desenvolvidos, pois muitas atividades são realizadas em duplas ou em grupos e exigem precisão de movimento e de tempo.

Outro aspecto interessante nas aulas de circo é que, no final do ano, são realizados “cabarés” dos grupos, ou seja, os alunos se apresentam para familiares e amigos, fazendo um verdadeiro espetáculo circense. Muitos acabam se apaixonando de tal forma pelas aulas do circo que não querem mais deixar o picadeiro, e acabam se profissionalizando nesta arte milenar. “A prática da arte circense aguça a sensibilidade, a cordenação motora, a força e o equilíbrio”, aponta Alex. De acordo com ele, os inúmeros benefícios alcançandos com as atividades circenses se devem pelo fato de que “o circo não é apenas exercício físico, ele é uma arte”.
Sitevip Internet