Olhar Direto

Domingo, 09 de maio de 2021

Notícias | Política BR

Ministro comenta dispensas na Peugeot e diz que demissão não gera economia

O ministro de Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, disse hoje (1º) que o governo lamenta a demissão de 250 trabalhadores da fábrica de automóveis Peugeot, no Rio de Janeiro, após o governo ter prorrogado a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) na compra de carros novos, com a contrapartida de que os postos de trabalho fossem mantidos.

“Nós lamentamos. Essa questão de achar que demissão gera economia é uma coisa superada. Isso volta, deixa de ter consumo, cai a arrecadação. Aí o efeito vai além da conta. Lamentamos e estamos trabalhando em outras frentes para que esses postos de trabalho sejam compensados”, afirmou José Múcio.

Questionado se, nesse caso, o governo poderia rever a prorrogação do IPI reduzido, o ministro respondeu que, assim, várias empresas seriam prejudicadas pela atitude isolada de apenas uma.

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse que considerou “absolutamente correta” a adoção das contrapartidas para que fosse feita a prorrogação. “Acho absolutamente correto, tem que ter contrapartida, foi combinado que não haveria demissões”.

Os ministros José Múcio e Paulo Bernardo participaram hoje de reunião com o presidente da República em exercício, José Alencar, para discutir a queda nos repasses do Fundo de Participação de Municípios.
Sitevip Internet